Stellantis inicia a produção dos motores GSE Turbo

A Stellantis anunciou a produção da família de motores GSE Turbo. O 1.3 entrega 180 cv e 27,53 kgfm (gasolina), enquanto o 1.0 virá em um segundo momento

Montagem_Long_Block_Foto_Leo_Lara
Fotos: Divulgação

A Stellantis, nascida da fusão da FCA com a PSA, anunciou o início da fabricação da família de motores GSE Turbo na fábrica de Betim (MG). De acordo com o comunicado, a produção será de 100.000 unidades/ano e os investimentos são de R$ 400 milhões.

O primeiro propulsor a chegar ao mercado será o 1.3 turbinado, já em produção, que deverá equipar tanto a picape Fiat Toro quanto o utilitário esportivo Jeep Compass. Além dele, virá o propulsor 1.0 de três cilindros, ambos flex e gasolina. Este último, ainda neste ano.

+ Compra do Ano 2021/Sedã de Luxo: Volvo S90
+ Compra do Ano 2021/SUV Premium: Volvo XC40
+ Aprovada lei do pedágio proporcional; veja o que muda
+ Novo Código de Trânsito passa a valer em abril; o que muda

Os números de desempenho do 1.3 (cilindrada de 1.332 cm³) são de 180 cv de potência e 27,53 kgfm de torque rodando com gasolina no tanque. Tanto o 1.3 quanto o 1.0 vão trazer um turbocompressor de baixa inércia, coletor de escapamento integrado para diminuir o turbolag (aquele atraso antes de o turbo encher), injeção direta e os injetores de combustível em posição quase vertical a 23º.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel