Superesportivo Ford GT revive clássico e ofusca Mustang

Nas edições anteriores do Salão de São Paulo, o Mustang sempre foi a grande atração do estande da Ford. Calma, o muscle car está presente também neste, e teve até sua venda confirmada para o Brasil em 2018, mas agora ofuscado pelo Ford GT — em uma linda versão amarela com faixas pretas.

O supercarro comemora o 50° aniversário da vitória nas 24 horas de Le Mans de 1966, quando três lendários GT40 originais superaram as Ferrari ao conquistar os três primeiros lugares do pódio – o carro vencedor foi pilotado por Bruce McLaren e Chris Amon. O GT debutou no Salão de Detroit do ano passado e não será vendido no Brasil. Uma pena, pois ele reúne tudo o que faz a alegria dos ávidos por desempenho. Aliás, só 250 unidades serão produzidas por ano.

Visando o desempenho, a construção abusa de materiais leves como alumínio e fibra de carbono, empregados na carroceria e nas suspensões dianteira e traseira. O chassi é dotado de barra de torção ativa e a suspensão do tipo “pushrod” é ajustável em altura, semelhante à dos carros de corrida. Aliás, o Ford GT participou das 24 horas de Le Mans em 2016 e venceu a Classe GTE-Pro, desbancando a Ferrari 458 (foi, literalmente, uma volta ao passado).

O design da carroceria em estilo coupé foi pensando em formato de gota para aprimorar a aerodinâmica, beneficiando o fluxo de ar, o downforce e a estabilidade. O para-brisa curvo foi inspirado nos aviões. E os componentes aerodinâmicos ativos melhoram a frenagem, a dirigibilidade e a estabilidade. Além disso, o spoiler traseiro se movimenta de acordo com as reações do motorista, ajustando a altura e a inclinação. As rodas de 20” usam pneus Michelin Pilot Super Sport Cup 2 especialmente desenvolvidos e deixam à mostra os discos de freios de carbono-cerâmica.

É sob o capô que se esconde uma verdadeira usina de força. O moderno propulsor EcoBosot V6 3.5 biturbo entrega mais de 600 cv de potência e trabalha em conjunto com a transmissão de dupla embreagem e sete marchas. É poderio para encarar rivais como Chevrolet Camaro V8 6.2 de 461 cv ou um Lamborghini Aventador. Até mesmo o preço estimado do Ford é semelhante ao do Lambo – lá fora, custa US$ 400.000 (algo em torno de R$ 1.280.000).

Para acessar o interior do Ford GT, as portas possuem abertura no estilo tesoura. Os dois bancos são fixos e combinados com os pedais e a coluna de direção ajustáveis. O volante lembra o dos atuais Fórmula 1, enquanto o quadro de instrumentos seja totalmente configurável, inclusive em diferentes modos de condução.