Surpresa positiva


NISSAN LIVINA 1.6 16V SL R$ 51.290

O período em que tive a oportunidade de utilizar o novo Nissan Livina como carro do dia a dia me deixou surpreso. O modelo é muito prático (fácil para entrar e sair, fácil de estacionar, cômodo para os passageiros, principalmente para aqueles que ocupam o banco traseiro, com porta-malas de boa capacidade que acomoda bem compras de supermercado ou bagagens e por aí vai…) e mesmo em sua versão 1.6 16V avaliada é ágil tanto no trânsito urbano quanto no rodoviário. Uma surpresa positiva que continuou no consumo contido de combustível dessa novidade da Nissan. Um legítimo cumpridor daquilo que promete ao consumidor: é confortável para motorista e passageiros, fácil de manobrar, cômodo para bagagens, ágil e econômico. O que mais esperar?

O motor 1.6 16V compartilhado com a Renault gera 108 cv no Nissan e garante bom desempenho

Uma proposta bem interessante dos japoneses dentro do segmento em que brigam Honda Fit, Fiat Idea e Chevrolet Meriva. Seu preço de entrada na versão 1.6 16V está na casa dos R$ 47 mil e a versão SL, utilizada nesta reportagem, é comercializada a partir dos R$ 51 mil. Com motor 1.8 16V a marca oferece apenas a transmissão automática de quatro marchas semelhante à do Tiida. Uma constatação interessante: a versão SL 1.8 16V automática custa a bagatela de R$ 10 mil a menos que o Honda Fit 1.5 automático. Altamente considerável.

O exagero ficou por conta dos adereços esportivos aplicados na versão SL que avaliamos: oferecidos opcionalmente, poderiam ser mais sutis. A meu ver, o enorme aerofólio traseiro, assim como as saias laterais e os spoilers dos pára-choques poderiam ser menores e mais delicados. Descendo uma rampa de garagem chegamos a danificar o lado direito do spoiler do pára-choque traseiro devido à pouca distância do solo. Na minha opinião, o carro não precisaria de nada disso e, mais ainda, fica muito melhor sem eles. Mas, fora isso, está aprovadíssimo.

O painel é racional, tem instrumentos bem dispostos e acabamento honesto. Faltam alguns itens na lista de série, como o ar-condicionado com controle automático, mas, pelo que custa, o carrinho oferece um pacote bastante atraente. O espaço para as pernas dos passageiros também é muito bom

CONTRA PONTO

O kit que inclui aerofólio traseiro, saias laterais, spoilers e grade cromada é um exagero e até prejudica o design e a funcionalidade do modelo

Sempre digo que a beleza de um carro não tem a ver só com gosto, mas com o conceito de forma de função. E é difícil conciliar as duas coisas. Uma traseira bem desenhada, pode comprometer a capacidade do bagageiro, um habitáculo com amplo espaço pode deixar o carro estranho visto de fora, e por aí vai. De qualquer forma, para mim, quando um visual polêmico esconde uma bela função, pode ser relevado.

É o caso desse Nissan. A carroceria é meio desproporcional. O capô é curto e há muita lataria entre a porta traseira e a tampa do porta-malas. Ainda assim, o carro é sensacional. A grande área envidraçada oferece boa habitabilidade, há muito espaço para a família, o bagageiro é amplo e consegui colocar nele todas as tralhas de dois filhos pequenos para uma viagem. Inclui-se aí, cadeirinhas, banheirinha, brinquedos, roupas e afins… No trânsito, o carro é ágil, ultrapassa com facilidade, sem exigir constantes reduções, freia bem. Na estrada, balança um pouco, mas nada que incomode. Eu compraria.

Ana Flávia Furlan | Chefe de Reportagem

 

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

COMPARTILHAR
Notícia anteriorAs novas caras da F1
Próxima notíciaPajero Sport 2010