SUV DE LUXO: Audi Q8

Medidas exageradas e muita sofisticação com toques de cupê

Foto: Chris Castanho

CONFIRA AQUI TODOS OS PREMIADOS NA COMPRA DO ANO 2020

› VERSÕES
Performance R$ 494.900
Performance Black R$ 531.990

O Audi Q8 é um SUV alemão sem medo de exagerar, com medidas típicas do mercado americano. É até difícil entrar em algumas garagens e circular por certas avenidas paulistas com o ele, de tão largo que é. Mas isso é parte de sua personalidade imponente, do tipo feito para chamar a atenção mesmo (inclusive o laranja do carro avaliado). As colunas D inclinadas fazem dele um SUV-cupê, nova moda do mercado. Não faz sentido, mas está vendendo bem.

Apesar de não ter um sistema híbrido como o do Volvo XC90 (leia aqui), a mecânica do Q8 não decepciona quem diversão ao volante, mesmo que seja em um carro tão grande. O motor 3.0 V6 biturbo tem 340 cv e 51 kgfm, números que não são de esportivo, mas ainda assim o SUV com tração integral e câmbio ZF de oito marchas chega aos 100 km/h em 5s9. Dinamicamente, não é um esportivo, e nem pretende, mas, para sua proposta, entrega até mais que o necessário.

Foto: Chris Castanho

E entrega, acima de tudo, muito luxo e conforto: as suspensões a ar não são raras na categoria, mas neste Audi elas são incrivelmente bem ajustadas – em uma viagem por estradas de terra nas Chapada dos Guimarães ela nos conquistou de vez. O acabamento absolutamente intocável da cabine, a beleza das telas e superfícies, o espaço amplo… o Q8 é daqueles carros no qual é difícil achar defeitos.

Este Audi enfrentou modelos de peso, como o Porsche Cayenne Coupé (leia aqui) e os aclamados XC90 e o também incrível Range Rover Velar (leia aqui). Nenhum deles, porém, é tão descaradamente exagerado como este Audi, que anuncia seu gigantismo com a grade dianteira (faz parte de seu charme). É uma versão SUV-cupê do A8, flagship da marca.

Igualmente exageradas são as rodas aro 21, e a lista de opcionais inclui rodas traseiras esterçantes – para compensar o tamanho e melhorar a manobrabilidade, sistemas de visão noturna, farol alto automático, manutenção em faixa… só falta um modo semiautônomo. Mas esse ainda é o tipo de tecnologia mais útil em teoria que na prática. Sua ausência não tira o título, merecido, do Q8.

Potência 340 cv › Porta-malas 605 litros › Consumo E › Versão indicada Performance Black

Confira abaixo os vencedores em cada categoria (clique nos links para ler a avaliação completa):
HATCH URBANO: Renault Kwid
HATCH COMPACTO: Hyundai HB20
HATCH PREMIUM: Mercedes-Benz Classe A
SEDÃ COMPACTO: Hyundai HB20S
SEDÃ MÉDIO: Toyota Corolla
SEDÃ GRANDE: Honda Accord
SEDÃ PREMIUM: Volvo S60
SEDÃ DE LUXO: Audi A6
STATION WAGON: Volvo V60
MONOVOLUME: Chevrolet Spin
HÍBRIDO: Toyota Corolla
ELÉTRICO: Nissan Leaf
ESPORTIVO: Porsche 911
CONVERSÍVEL: BMW Z4
AVENTUREIRO: Fiat Argo Trekking
SUV COMPACTO: Volkswagen T-Cross 
SUV MÉDIO: Toyota RAV4
SUV PREMIUM: Range Rover Evoque
SUV 4X4: Mitsubishi Pajero Sport
PICAPE MÉDIA: Ford Ranger
PICAPE MONOBLOCO: Fiat Toro

Veja também

+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar