SUV PREMIUM: Range Rover Evoque

O pioneiro, renovado, capricha na valentia e na tecnologia

Range Rover Evoque
Foto: Divulgação

CONFIRA AQUI TODOS OS PREMIADOS NA COMPRA DO ANO 2020

› VERSÕES
SE 250 cv R$ 285.800
HSE 300 cv R$ 327.000

O Range Rover Evoque foi o pioneiro do cobiçado segmento de SUVs compactos de luxo – que, depois, ganhou modelos como Audi Q3, Mercedes-Benz GLA, BMW X1 e Volvo XC40 e cia. Com a proposta off-road chique, seu design era extremamente ousado para a época, quase conceitual – tanto que o SUV, que estreou em 2011, chegou à segunda geração no ano passado com um visual não tão diferente do original. Lançou tendência e continua atual.

Assim, embora não pareça, a plataforma do novo Evoque é 99,9% nova, e está pronta para a hibridização. Assim como no clássico Range Rover, a proposta do Evoque é fazer de tudo. Um carro que te leva ao shopping com luxo e estilo, bem na moda dos SUVs urbanos, anda bem rápido na estrada e ainda aguenta muita porrada no off-road – característica que os rivais não fizeram muita questão de copiar.

Foto: Divulgação

Volvo XC40 e Audi Q3 são outras novidades recentes chegaram perto da vitória, mas eles partem de valores mais baixos, em versões menos potentes e com tração apenas dianteira. Já o Evoque tem opções de 250 cv flex e de 300 cv a gasolina, sempre com tração integral e seletor de terreno para encarar o off-road sem receios.

No mais, este novo Evoque tem materiais impecáveis, um teto panorâmico enorme, e, na versão de topo, bancos e volante com ajuste elétrico, GPS por CarPlay/Android Auto (além do nativo, com aviso de radares), head-up display, som Meridian, ACC, park assist, monitor de ponto-cego… De fato, ele é mesmo um “Range Rover compacto”.

E o Evoque mais caro é híbrido leve: o motor-gerador elétrico recupera energia nas frenagens e a usa para preencher “vazios” do motor a combustão. Assim, o SUV atinge 100 km/h em apenas 6,6 segundos. Andando forte, ele não decepciona, com suspensões que controlam a carroceria sem sacrificar o conforto a bordo e uma direção boa, precisa e afiada. Mas cobra no consumo. Não que isso importe.

Potência 250 ou 300 cv › Porta-malas 591 litros › Consumo C › Versão indicada HSE

Confira abaixo os vencedores em cada categoria (clique nos links para ler a avaliação completa):
HATCH URBANO: Renault Kwid
HATCH COMPACTO: Hyundai HB20
HATCH PREMIUM: Mercedes-Benz Classe A
SEDÃ COMPACTO: Hyundai HB20S
SEDÃ MÉDIO: Toyota Corolla
SEDÃ GRANDE: Honda Accord
SEDÃ PREMIUM: Volvo S60
SEDÃ DE LUXO: Audi A6
STATION WAGON: Volvo V60
MONOVOLUME: Chevrolet Spin
HÍBRIDO: Toyota Corolla
ELÉTRICO: Nissan Leaf
ESPORTIVO: Porsche 911
CONVERSÍVEL: BMW Z4
AVENTUREIRO: Fiat Argo Trekking
SUV COMPACTO: Volkswagen T-Cross 
SUV MÉDIO: Toyota RAV4
SUV DE LUXO: Audi Q8
SUV 4X4: Mitsubishi Pajero Sport
PICAPE MÉDIA: Ford Ranger
PICAPE MONOBLOCO: Fiat Toro

Veja também

+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar