SUV PREMIUM: Volvo XC40

Porte compacto e ótima dinâmica para brilhar

CONFIRA AQUI TODOS OS PREMIADOS NO COMPRA DO ANO 2019

Carros que andam sozinhos estão na ordem do dia. Por isso, oferecer modos de condução semiautônoma abaixo dos R$ 200.000 fez a diferença para o Volvo XC40. A tecnologia embarcada ajudou o menor SUV do fabricante sueco a vencer na categoria. Não bastasse esse reforço, a dirigibilidade refinada também fez o modelo desbancar as marcas alemãs. Desde a versão de entrada T4, por R$ 175.950, o XC40 chega com o City Safety, que alerta e freia o carro sozinho na iminência de uma colisão ou atropelamento. Também traz o sistema de alerta de mudança de faixa, que atua no esterçamento da direção. Sem falar nos dispositivos comuns à Volvo, como bancos anti-efeito chicote e sistema de proteção em caso de saída de estrada.

Aliado a isso, o rodar suave mais se assemelha ao de um sedã. Posição de dirigir nem tão elevada, nem tão baixa, respostas precisas da direção elétrica, carroceria e suspensão afinados e comportamento dinâmico exemplar. Qualidades suficientes para desbancar outros SUVs premium, como os BMW X1, X2 e X3, os Mercedes-Benz GLA e GLC e o Porsche Macan, além dos britânicos Jaguar E-Pace e Range Rover Velar.

Se não bastasse, o XC40 tem desempenho esperto desde a T4 com o eficiente 2.0 turbo de 190 cv e 30,6 kgfm de 1.300 a 4.000 rpm. O câmbio é sempre o automático de oito marchas e na versão inicial a tração é dianteira. A T5 Momentum e a R-Design usam tração integral e o 2.0 de 252 cv. A topo de linha ainda vem com o sistema Pilot Assist, modo semiautônomo que lê as faixas da pista e dirige o carro sozinho até 130 km/h.