Teste rápido: Fiat Toro Turbo 2022 é picape sob medida para a cidade

Com motor 1.3 turbo, a nova Fiat Toro 2022 ficou muito mais ágil e ainda melhor para o uso urbano


Fiat Toro 2022 Turbo

A Fiat Toro 2022 chegou com um novo motor 1.3 turbo para continuar uma trajetória de sucesso absoluto de vendas. Se com o criticado 1.8 E.torQ ela já vendia muito bem, agora tem ainda mais motivos para conquistar o consumidor. Para quem não faz questão de tração 4×4, é uma belíssima picape urbana. Depois do lançamento virtual com diversas versões, tanto com o antigo motor 2.0 turbodiesel quanto com o novo flex turbinado, pegamos a inovadora picape quase-média para avaliação na versão Volcano, top de linha com esta nova mecânica.

+ Segredos: “Baby Renegade”, o novo SUV da Jeep, e mais novidades sobre o futuro da Stellantis
+ Teste Rápido: 100% elétrico, Renault Zoe está mais rápido e bonito
+ Confira 5 opções de SUVs usados “raiz” por até R$ 80 mil
+ Fábrica da Volkswagen em São Carlos (SP) atinge marca histórica

A Fiat Toro 2022 Turbo parte de R$ 120 mil. Mais equipada, com direito a painel de instrumentos digital, e vários outros mimos, a Volcano custa R$ 144.990. Adicionando o pacote de tecnologia, que inclui assistente de faixa e a central multimídia com tela gigante, vai a R$ 147.990 – ou R$ 150.490 com as pinturas metálicas. O teto solar somaria mais R$ 4 mil – veja aqui todas as versões, preços e equipamentos.

CABINE INCREMENTADA

Se por fora é até difícil sacar de cara o que mudou na picape, na cabine a diferença é grande. O painel foi redesenhado – do console aos comandos do ar-condicionado bizone, passando pela nova central multimídia.

Fiat Toro Volcano
Foto: Divulgação

Um dos destaques é o quadro de instrumentos digital, item superestimado pelos consumidores hoje. Não tem tantas opções de visualização assim, e não deixa ver conta-giros e dados de consumo ao mesmo tempo, por exemplo, mas permite variar entre conta-giros e econômetro, mostrar gráficos detalhados de consumo, utilização do motor, entre outros dados.

Na foto abaixo, a versão do novo sistema multimídia opcional, com a enorme que lembra um tablet (e as dos Volvo). Mais do que a tela exagerada ou sua interface – pouco intuitiva –, o que mais agradou neste nosso primeiro contato foi a conectividade com Android Auto sem fio (que muitos carros bem caros não tem, mas os Fiat Strada e Mobi já haviam ganhado).

Fiat Toro Volcano
Foto: Divulgação

Na cidade, entrando e saindo do carro toda hora, é bem mais prático usar o sistema sem precisar ficar conectando cabo. Ainda mais tendo o carregador de celular por indução: basta “jogar” o celular ali e pronto, temos carga e conexão.

Além disso, há os sistemas de conectividade do próprio carro, de utilidade um tanto  questionável, mas que agrada aos aficionados por tecnologia. Por um app, é possível travar e destravar portas, ligar o carro à distância, além de conferir localização, etc… E ainda há o sistema de socorro e concierge on-line, como ojá conhecido OnStar da Chevrolet.

ESPAÇO DE SOBRA

A Fiat Toro 2022 não teve as dimensões da cabine alteradas. Continua satisfatória para quem anda nos bancos dianteiros – que poderiam ter o assento mais comprido para apoiar melhor as pernas –, mas nem tanto para quem vai no traseiro, onde falta um pouco de espaço para as pernas

Agora, onde sobra espaço é na caçamba. Largura e comprimento não são assim tão grandes quanto nas picapes médias, mas a profundidade é maior. Então, debaixo da capota marítima, o volume para bagagens – bem protegidas e com a praticidade da trava elétrica integrada à da cabine – chega a quase 1.000 litros, 120 a mais do que antes.

Trata-se de um belo “porta-malas”, com mais que o dobro da capacidade média de um sedã ou SUV (como o Compass, do qual ela deriva). Sem dúvida, um dos grandes atrativos de se ter uma picape dessas, mesmo para uso familiar – quem tem crianças pequenas sabe como é fácil a bagagem “se multiplicar”.

+Toro da Chevrolet? GM confirma produção de nova picape no Brasil
+Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?

+Avaliação: Toyota Corolla Cross é aposta segura contra Jeep Compass
+Avaliação: Toyota Mirai, o elétrico a hidrogênio (e sem recarga)


OUTRA TOCADA

Mas vamos ao que mais interessa: o motor turbo. O 1.3  GSE é cheio de tecnologia – como explicamos aqui em detalhes. Na prática, o que posso dizer depois desse breve primeiro contato urbano é que a Fiat Toro 2022 ficou muito melhor de guiar.

E nem tinha como não ficar melhor: em relação ao antigo 1.8, são 46 cv a mais e 8,2 kgfm extras. Na prática, ela ganhou 1,2 segundo na prova de 0-100 km/h, ficando na faixa de 11 segundos agora.

Não é tanto, mas ao volante parece ter ganhado mais. Isso porque como se trata de um motor turbinado, o pico de torque é entregue 2.000 rpm mais cedo, exigindo menos acelerações e dando uma sensação de muito mais agilidade em meio ao trânsito urbano – e mesmo sem usar o modo Sport, que a deixa mais arisca, mas aumenta bem o consumo.

Falando em consumo, é uma pena que não tenha melhorado muito. Os números do PBEV são quase idênticos ao do antigo 1.8. Na cidade, são 6,5 km/l com etanol e 9,4 com gasolina. Mas claro que na prática o consumo urbano é o que mais varia – em São Paulo, sem muito trânsito, fizemos médias de 8,5 km/l com gasolina. Nada mau para uma picape.

No mais, a Fiat Toro 2022 mostra as vantagens de sempre em relação às picapes médias: é muito mais fácil de manobrar, pelo porte menor (e com uma bela ajuda da direção bastante leve) e pula muito menos no asfalto cheio de crateras de São Paulo, graças à suspensão “de carro” (sistema multilink no eixo traseiro) e uma calibração extremamente macia, que claramente prioriza o conforto a bordo (com sucesso).

A cobiçada sensação de superioridade no trânsito também está presente. Os outros carros e alguns SUVs são mais baixos, mas, ao lado de uma picape média como a Ford Ranger, a Toro ficou pequena. Mas faz muito mais sentido no uso urbano. 

Na cidade, então, a Fiat Toro 2022 Turbo foi aprovada. Está muito melhor do que antes. Mas agora é hora de um teste mais longo… Vamos encher a caçamba, partir para as estradas – de terra e de asfalto – e ver como ela se sai. Confira a avaliação completa na edição de junho/julho da MOTOR SHOW (e depois aqui no site).


FICHA TÉCNICA

Fiat Toro Volcano Turbo 270

Preço básico: R$ 119.590
Carro avaliado: R$ 150.490

Motor: quatro cilindros em linha 1.3, 16V, comando continuamente variável de tempo e abertura (MultiAir), injeção direta, turbo
Cilindrada: 1332 cm3
Combustível: flex
Potência: 180 cv (g) e 185 cv a 5.750 rpm (e)
Torque: 27,5 kgfm (g/e) a 1.750 rpm (e)
Câmbio: automático sequencial, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensão: MacPherson (d) e multilink (t)
Freios: discos ventilados (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,945 m (c), 1,845 m (l), 1,739 m (a)
Entre-eixos: 2,990 m
Pneus: 225/60 R18
Caçamba: 937 litros ou 670 kg
Tanque: 55 litros
Peso: 1.705 kg
0-100 km/h: 11s2 (g) e 11s0 (e)
Velocidade máxima: 195,5 km/h (g) e 197,5 km/h (e)
Consumo cidade: 9,4 km/l (g) e 6,5 km/l (e)
Consumo estrada: 10,8 km/l (g) e 8 km/l (e)
Nota do Inmetro: C
Classificação na categoria: A (Picape)

Mais na MOTOR SHOW

+ Segredos: “Baby Renegade”, o novo SUV da Jeep, e mais novidades sobre o futuro da Stellantis
+ Confira o preço do seguro dos 10 carros mais vendidos em abril
+ Policia Civil de SP incorpora viaturas Chevrolet Trailblazer blindadas
+ Volkswagen vai iniciar testes com nova Kombi elétrica 100% autônoma
+ Racha entre viaturas de polícia não termina bem nos EUA; veja o vídeo
+ Veja os 5 SUVs mais baratos de consertar após uma batida

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel