Teste Rápido: Honda Accord Híbrido faz 27 km/l na estrada

O Honda Accord Híbrido é o primeiro de três modelos eletrificados que o fabricante lançará em nosso mercado até 2023; confira as nossas primeiras impressões

0
22
Honda Accord Híbrido
Foto: Divulgação

O Honda Accord foi apresentado pela primeira vez em 1977 e, atualmente, na décima geração, o sedã de luxo passou a oferecer a tecnologia e:HEV substituindo o excelente conjunto mecânico composto pelo motor 2.0 turbo e câmbio automático de dez marchas à época para entregar saudáveis 256 cv de potência (confira o nosso comparativo contra o Toyota Camry). Agora, ele tornou-se o primeiro híbrido da Honda no Brasil e um dos três a serem comercializados em nosso mercado até 2023 dentro do plano de eletrificação da marca.

A ciência por trás da nomenclatura e:HEV é simples, porém, muito inteligente. Afinal, emprega dois motores elétricos (de tração e um gerador) combinados ao propulsor 2.0 a gasolina. Um sistema que separa totalmente o funcionamento do motor a combustão dos propulsores elétricos. 


Como anda?

Três modos de operação estão presentes no Honda Accord Híbrido: EV Drive (100% elétrico nos momentos de baixa velocidade e de acelerações suaves), Hybrid Drive (Híbrido) e Engine Drive (o motor a combustão é conectado às rodas dianteiras) que, dependendo da situação, se alternam automaticamente. 

Tanto no EV Mode quanto no Hybrid Drive, o Honda Accord Híbrido é movimentado pelo motor elétrico de tração com 184 cv de potência e 32,1 kgfm de torque, o qual é alimentado pela bateria de íons de lítio localizada sob o banco traseiro. A diferença entre eles é se o motor a combustão funcionará junto do propulsor gerador elétrico para fornecer energia, ou não. Já o Engine Drive aciona em velocidades mais altas de cruzeiro.

Ao volante, aparecem respostas instantâneas nas acelerações/retomadas e, na cidade, dificilmente o 2,0 litros de 145 cv e ciclo Atkinson (leia mais) entra em ação.

+ Honda terá novo SUV do City para substituir WR-V no Brasil
+ Honda CRF 250F 2022 está de cara nova
+ Novo Honda HR-V tem desenho registrado no Brasil
+ Avaliação: Honda CR-V 2021 muda visualmente e nos conteúdos, mas faltou ser híbrido

Já ao encarar uma estrada em velocidade de cruzeiro, o 2-litros é conectado diretamente às rodas por meio de uma embreagem hidráulica fornecendo fôlego extra e transformando o Honda Accord Híbrido em um jato de conduzir; quem disse que para ser eco-friendly é preciso abdicar do prazer de dirigir?

Honda Accord Híbrido
Foto: Divulgação

Nas frenagens ou ao retirar o pé do pedal do acelerador, a energia é recuperada pelo sistema regenerativo e as borboletas atrás do volante permite ajustar em quatro níveis o nível de desaceleração. Muito útil, ao chegar aos semáforos, em descidas ou com a aproximação de um carro à frente.

Com tudo isso, não à toa conseguimos cravar médias rodoviárias de 27 km/l dirigindo com o pé leve no acelerador e com a função ECON acionada (promove um comportamento mais comedido em prol da eficiência). Outro modo de condução presente no Honda Accord Híbrido é o Sport.

Embora bastante econômico, o flagship da Honda proporciona boa dinâmica nas curvas e palmas para o conjunto de suspensões pela forma que controlam a carroceria e filtram/absorvem as imperfeições do asfalto. Um tapete voador sobre quatro rodas. 

Visual atualizado

O Honda Accord Híbrido trouxe uma estética atualizada com a nova grade frontal, as luzes de neblina em LED, as rodas de 17”, os emblemas com acabamento em azul e os para-choques renovados.

Ao abrir a porta, os destaques vão para o multimídia com conectividade Android Auto/Apple CarPlay sem fio, o carregador de smartphone por indução e as entradas USB para os ocupantes traseiros. Aliás, com entre-eixos de 2,830 m há ótimo espaço para as pernas e os joelhos. Outra qualidade está na bateria compacta do sistema híbrido, pois o novo formato e a instalação sob o banco traseiro permitiu o rebatimento completo do encosto de trás expandindo a capacidade do já volumoso porta-malas de 574 litros.

A segurança é um capítulo à parte por conta dos oito airbags (frontais, laterais, de cortina e de joelhos para o motorista e o carona), o auxiliar de partida em rampas e o sistema Honda Sensing. Um anjo da guarda já presente no SUV CR-V (iniciais R$ 264.900 ou R$ 274.700 para São Paulo), por exemplo, com o controlador de velocidade adaptativo (ACC), a frenagem autônoma, o assistente de permanência em faixas, o sistema de frenagem para mitigação de colisão e a inclusão do Low Speed Braking Control, que ativa o freio em manobras de baixa velocidade, caso detecte a possibilidade de colisão.

De acordo com o fabricante, outra novidade é o aviso de esquecimento de objetos/alerta de cinto de segurança no banco traseiro. O Honda Accord Híbrido também emite um aviso sonoro de aproximação para alertar os pedestres em velocidades de até 36 km/h.

Embora custe R$ 299.900 (ou R$ 310.900 para São Paulo) o Honda Accord Híbrido faz jus ao investimento pela condução econômica associada ao conforto, o amplo espaço interno e um pacote de série recheado ao ofertar ar-condicionado de duas zonas, partida remota, teto solar elétrico, áudio composto por dez alto falantes, acionamento das travas por aproximação, bancos ventilados, controle ativo de ruído, sensores de estacionamento frontais/traseiros e HUD (Head-Up Display), que projeta no para-brisas informações importantes ao condutor, como a velocidade.


FICHA TÉCNICA 

HONDA ACCORD HÍBRIDO 
Preço básico: R$ 299.900 (R$ 310.900 para São Paulo)
Carro avaliado: R$ 299.900 (R$ 310.900 para São Paulo) 

Honda Accord Híbrido 
Motores: quatro cilindros em linha 2.0 16V de ciclo Atkinson mais propulsor elétrico de tração/gerador
Cilindrada: 1993 cm³
Combustível: gasolina e eletricidade
Potência: 145 cv a 6.000 rpm (motor a gasolina) e 184 cv (propulsor elétrico)
Torque: 17,8 kgfm a 3.500 rpm (motor a gasolina) e 32,1 kgfm (propulsor elétrico)
Câmbio: E-CVT com seletores de desaceleração 
Direção: elétrica
Suspensão: MacPherson (d) e multilink (t)
Freios: discos ventilados (d) e discos sólidos (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,904 m (c), 1,862 m (l), 1,460 m (a)
Entre-eixos: 2,830 m
Pneus: 225/50 R17
Porta-malas: 574 litros
Tanque: 48,5 litros
Peso: 1.555 kg
0-100 km/h: 7s5
Velocidade máxima: 187 km/h*
Consumo cidade: 17,6 km/l
Consumo estrada: 17,1 km/l
Emissão de CO2: 74 g/km
Nota no Inmetro: A
Classificação na categoria: A (Extra grande)
*estimado 

 

Mais na Motor Show 

+ Avaliação: Fiat 500e, primeiro carro elétrico da marca, estreia em grande estilo
+ Veja como usar a CNH Digital pelo aplicativo no smartphone
+ Termina remoção de navio encalhado com 4.200 carros novos nos EUA
+ Peugeot 1008 será novo SUV de entrada da marca no Brasil
+ Mercedes-Benz mostra conceito de Classe G elétrico
+ MOTOR SHOW 440: Porsche 911 GT3, Captur turbo vs Tracker, Fiat 500e, Toyota Yaris Cross e muito mais