Teste Rápido: Renault Kwid elétrico, o mais barato do Brasil, é ágil e não precisa de carregador especial

Veja como anda o Renault Kwid E-Tech, que chega importado da China por R$ 142.990 e rouba o título de carro elétrico mais barato do Brasil do JAC E-JS1

0
92
Renault Kwid E-Tech
Foto: Marcelo Machado de Melo (Divulgação)

A Renault tem expertise com veículos 100% elétricos no Brasil: Kangoo Z.E. Maxi, Twizy e Zoe E-Tech são alguns que circulam por nossas ruas e avenidas. O Kwid elétrico, sobrenome oficial E-Tech, começa a ser entregue no Brasil em agosto, por R$ 142.990.

Isso faz dele, no momento ainda em pré-venda, o carro elétrico mais barato do Brasil, roubando o título de outro compacto que também vêm da China: o JAC E-JS1 (R$ 164.900, avaliação aqui), ou R$ 179.900 na versão EXT.

O valor abaixo dos R$ 150.000, de acordo com a Renault, será garantido no período de pré-venda, que irá até julho deste ano. O lote inicial é de 500 veículos, com a reserva mediante um sinal de R$ 999 e as primeiras unidades entregues em agosto próximo.

Comparado ao Renault Kwid 2023 a combustão (confira nossa avaliação), a diferença no preço para a versão topo de linha Outsider (a partir de R$ 68.690) é de consideráveis R$ 74.300 –  para subir de degrau e comprar o Zoe E-Tech (leia a avaliação completa aqui), são necessários outros de R$ 87.000.

Com um visual exclusivo, o Renault Kwid elétrico Tech se diferencia pela grade frontal, a qual esconde os conectores de recarga, os para-choques, o adesivo lateral alusivo à variante e as rodas presas por quatro parafusos ao invés de três por conta do torque maior e instantâneo.

+ Avaliação: Renault Kwid 2023 amadurece com design e mecânica reformulados
+ Teste rápido: Renault Oroch 2023 esbanja o fôlego que faltava
+ Avaliação: Renault Duster e o motor 1.3 turbo que muda tudo
+ Onix foi o hatch zero km mais procurado em 2021; Renault Kwid foi o mais buscado nos seminovos


O comprimento de 3,734 m é superior ao do Renault Kwid Outsider (3,680 m) e os 2,423 m de entre-eixos, em ambos, garantem só um espaço suficiente para as pernas/joelhos dos passageiros traseiros. Uma boa notícia está no porta-malas de 290 litros mantido do Renault Kwid a combustão (leia mais).

Renault Kwid E-Tech
Foto: Rodolfo Buhrer/La Imagem (Divulgação)

Vendido em versão única, entre os itens de série, há alerta da pressão dos pneus, ar-condicionado de uma zona, assistente de partida em rampas, câmera de ré, controle de estabilidade, multimídia de 7” com Android Auto/Apple CarPlay, seis airbags (frontais, laterais e de cortina) e sensor de estacionamento, para citar.

Como anda?

A balança revela 977 kg , contra 825 kg no Outside), e o Renault Kwid E-consegue ter a desenvoltura típica dos elétricos, como pudemos comprovar durante o nosso primeiro contato no Kartódromo Aldeia da Serra (SP).

O “pequenino” transmite rápidas reações, seja partindo da imobilidade quanto nas retomadas de velocidades.

O motor elétrico síncrono produz de 48 kW (o “primo” K-ZE, vendido na China, tem 44 kW). É alimentado por um conjunto de baterias de íon de lítio com capacidade de 26 kWh (pesando 188 kg) produz o equivalente a 65 cv de potência e 112 Nm (11,5 kgfm) de torque.

Foto: Divulgação

Segundo o fabricante, o Kwid elétrico acelera de zero a 100 km/h ocorre em 14,6 segundos contra 13,2 do Kwid Outsider, quando abastecido com etanol. Mas o mais importante, em um carro urbano, é a agilidade no 0-60 km/h (saídas de semáforo até a máxima na maioria das avenidas). E nisso ele elétrico é bom.

Ao acionar o modo Eco, a potência é limitada em 33 kW ao passo que restringe a velocidade máxima de 130 km/h em 100 km/h e potencializa a regeneração de energia durante as frenagens ou desacelerações.

Outra particularidade do Renault Kwid E-Tech está na boa calibração da direção assistida eletricamente da mesma forma que as suspensões. Assim como o motor elétrico, o conjunto também passou por melhorias para se adequar ao nosso mercado e garantem uma boa estabilidade nas curvas. As rodas de 14” calçam pneus de medidas 175/70.

Renault Kwid E-Tech
Gostou da cor da carroceria? Ela se chama verde Noronha, enquanto as rodas são presas por quatro parafusos. Foto: Marcelo Machado de Melo (Divulgação)

No entanto, o refinamento na condução é inferior comparado ao Zoe E-Tech (confira o nosso comparativo no link abaixo), seja pelo comportamento dinâmico quanto pelo isolamento acústico da cabine.

+ Comparativo de Carros Elétricos: Peugeot e-208 GT vs. Mini Cooper SE vs. Fiat 500e vs. Renault Zoe
+ Avaliação: uma semana de Renault Zoe – carro elétrico vale a pena?
+ Renault confirma Master elétrica em 2022 no Brasil
+ Segredo: Renault R5 e R4, carros elétricos populares, serão releituras de clássicos da marca

Enche o tanque?

O Renault Kwid elétrico tem alcance máximo oficial de até 298 km (100% urbano) e de 265 km (ciclo misto). Em breve, quando pegarmos o carro para um teste mais longo, mostraremos nossos resultados de consumo e autonomia na vida real.

Na hora do abastecimento, plugado em uma estação de carregamento rápido de 30 Kw são necessários 40 minutos para ir de 15% a 80%. Já ao utilizar um Wallbox de 7,4 kW o tempo é de apenas 2h54.

Renault Kwid E-Tech
Os conectores para efetuar as recarga ficam escondidos sob a tampa da grade frontal. Foto: Marcelo Machado de Melo (Divulgação)

Mas o Kwid elétrico nem exige a instalação de um carregador especial que custa pelo menos uns R$ 10 mil, entre produto e instalação (o famoso wallbox — leia aqui uma experiência prática sobre como é instalar um deles se você mora em um prédio).

Ele pode ser carregado em uma tomada comum no uso cotidiano, e isso mesmo que você rode 200 a 250 quilômetros por dia e, por isso, precise carregá-lo totalmente todas as noites.

Enquanto você dorme, ele carrega: são 8h57 na tomada padrão brasileira com três pinos. Pelos cálculos da Renault, o preço de uma carga completa no Renault Kwid E-Tech é de R$ 18 (valor para São Paulo).

O Renault Kwid possui os atrativos necessários para conquistar uma nova parcela de consumidores em busca do primeiro carro elétrico. A novidade é ofertada nas cores branco Polar, prata Diamond e verde Noronha.


FICHA TÉCNICA

RENAULT KWID E-TECH
Preço básico: R$ 142.990
Carro avaliado: R$ 142.990
Emissão de CO2: 0 g/km
Nota: A

Renault Kwid E-Tech
Motor: elétrico síncrono, dianteiro
Combustível: bateria
Potência: 65 cv a 4.000 rpm
Torque: 112,78 Nm entre 0 a 4.000 rpm
Câmbio: automático, caixa redutora de relação fixa
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: discos ventilados (d) e tambores (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 3,734 m (c), 1,770 m (l), 1,500 m (a)
Entre-eixos: 2,423 m
Pneus: 175/70 R14
Porta-malas: 290 litros
Bateria: íons de lítio, 26,8 KWh
Peso: 977 kg
0-100 km/h: 14s6
Velocidade máxima: 130 km/h
Consumo cidade:
n/d
Consumo estrada:
n/d
Autonomia: 298 km (cidade) ou 265 km (ciclo misto)
Recarga: Carga rápida 30 kW em 40 minutos, Wallbox 7,4 kW em 2h54 e na rede 220V em 8h57
Nota do Inmetro: A
Classificação na categoria: A (Médio)

LEIA MAIS SOBRE CARROS ELÉTRICOS E HÍBRIDOS:

+Comparativo de Carros Elétricos: Peugeot e-208 GT vs. Mini Cooper SE vs. Fiat 500e vs. Renault Zoe
+Avaliação: mais cupê do que SUV, elétrico Volvo C40 exagera na potência para marcar território
+Avaliação: uma semana de Renault Zoe – carro elétrico vale a pena?
+Seguro para automóveis híbridos e elétricos; confira como funciona
+Avaliação: Volvo XC40 vira SUV elétrico com bom custo-benefício e pegada de esportivo
+Avaliação: Audi RS e-tron GT pode soar falso, mas é ridiculamente rápido
+Primeiro elétrico da Fiat, 500e chega ao Brasil por R$ 239.990
+
Diesel, híbrido, plug-in ou elétrico; qual é o melhor para você?
+Carro elétrico traz vantagens, mas não é solução mágica
+Avaliação: Hyundai Ioniq 5, um elétrico incrível, é verdadeira revolução coreana
+Teste de consumo: Corolla Cross Hybrid vs. Corolla Cross 2.0
+Audi e-tron vs. Jaguar I-Pace: os SUVs elétricos que adiantam o futuro
+Carros elétricos mais vendidos do Brasil em 2020: confira o ranking
+Avaliação: Mercedes-Benz EQA, o GLA elétrico que chega ao Brasil em breve
+Avaliação: Volkswagen ID.4 é o Taos do futuro (e já chegou)

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ Comparativo de Carros Elétricos: Peugeot e-208 GT vs. Mini Cooper SE vs. Fiat 500e vs. Renault Zoe
+ Preço da gasolina sobe e bate recorde; valor pode chegar até R$ 8,599
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Avaliação: Honda HR-V híbrido encararia até Toyota Corolla Cross, mas Honda erra na estratégia
+ Fiat Pulse Abarth: vencedor do BBB, Arthur Aguiar, será o 1º a ter o SUV
+ Nova Montana aparece camuflada em fase final de testes; assista
+ Carro por assinatura vale a pena? Confira um guia completo com preços, vantagens e desvantagens
+ Comparativo: Jeep Commander vs. Caoa Chery Tiggo 8
+ Novo Equinox está prestes a ser lançado e já aparece no site da Chevrolet
+ Liderada pela 99, iniciativa vai criar 10 mil pontos de recarga para elétricos