Toyota C-HR Concept é conceito que já virou realidade

Por que mostrar um carro-conceito se a versão de produção que nasceu a partir dele já foi mostrada? A Toyota afirma que o C-HR Concept, exibido no Salão de Frankfurt há um ano, veio a São Paulo apenas para mostrar tendências de design da marca. Bem, nós achamos que não é exatamente assim. A versão final logo começa a ser vendida na Europa para brigar com Honda HR-V e cia. – e é fortíssima candidata a ser fabricada no Brasil, onde deve chegar custando cerca de R$ 90 mil.

A decisão de mostrar o conceito pode ser só para despistar – porque o C-HR seria feito aqui apenas em 2018 ou porque a Toyota decidiu desenvolver outro modelo, mais simples e barato, para o Brasil. Isso poderia ocorrer porque o C-HR europeu tem motor 1.2 turbo ou um powertrain híbrido e suspensões sofisticadas, usando a plataforma TNGA do Prius, bem mais cara que as bases dos rivais HR-V (a do Fit) ou Nissan Kicks (do March).

Em nossa visão, faria mais sentido tentar baratear o C-HR usando suspensões mais simples e a mecânica do Corolla atual (opções 1.8 e 2.0 flex). Mesmo que ainda ficasse um pouco mais caro que os rivais, teria justificativa para isso: o rodar afiado, como comprovamos em nossa primeira volta no C-HR (leia na edição 397 ou bit.ly/2e41giE), o acabamento superior e a inegável força da marca. Vale lembrar que a plataforma TNGA inevitavelmente vem ao Brasil para a nova geração do Corolla, então o custo industrial de sua adoção é inevitável.

Um crossover mais simples para nosso mercado, talvez com a plataforma do Etios, traria um risco muito grande à marca – lembre que o próprio Etios, feito para brasileiros e indianos, precisou de muitos ajustes para começar a ser aceito pelo consumidor brasileiro. E nesse segmento ao redor de R$ 100.000 o consumidor é muito mais exigente (como já explicamos em nossa reportagem de capa da edição 393, disponível no link bit.ly/21DsheJ).

O presidente da Toyota América Latina, Steve St. Angelo, mais uma vez negou que o CH-R será produzido ou sequer vendido no Brasil. “A gente nunca fala sobre projetos futuros, mas nesse caso vou falar: não há planos para o C-HR”, afirmou. Diante de nossa insistência de que a Toyota está apenas despistando, ele se traiu nas palavras: “Gostaria que você estivesse certo”. Depois, negou de novo: “O design do C-HR é muito radical e precisamos saber se o público brasileiro o aceita”.

PRIUS

Sergio Quintanilha
Sergio Quintanilha

St. Angelo também negou que o Prius será fabricado no Brasil: “Para produzir o Prius é necessário um volume de vendas maior, mas não sei dizer quanto, devido aos impostos”. Apesar de todas as negativas, o CEO da Toyota disse que a marca acredita firmemente que o carro híbrido é o futuro inescapável de toda a indústria automobilística.

O diretor de vendas de pós-vendas da Toyota, Evandro Maggio, disse que todas as baterias dos carros híbridos da marca passam a contar com garantia de oito anos, sem limite de quilometragem.

RAV4

Uma das novidades do estande da marca japonesa é o RAV4 2017, modelo pioneiro na linha Toyota por unir características de uso misto, sendo ideal tanto para os ambientes urbanos quanto para off-road.

As novidades mais sensíveis estão em seu desenho, que entrega um aspecto ainda mais forte e dinâmico, reforçado por um novo formato no acabamento da grade frontal e para-choque dianteiro, de linha mais fina e que envolve desde o emblema até os faróis.

O novo design reflete, de maneira acentuada, dois conceitos primordiais da Toyota para seus veículos: Keen Look e Under Priority. No modelo, a expressão tridimensional da frente é ressaltada pela forma trapezoidal da grelha inferior, que envolve até o para-choque, criando um aspecto mais largo e forte para a parte frontal do veículo. Nas laterais, as saias conduzem um traço mais inclinado a partir da frente até a traseira do veículo, além de ter adotado um formato convexo.

Além disso, o para-choque traseiro passa a ser pintado na cor do veículo, oferecendo uma sensação maior de requinte. A traseira da RAV4 nesta versão 2017 recebeu um novo aplique na tampa do porta-malas, a fim de diminuir precisamente os ruídos ocasionados em arrancadas e retomadas, melhorando ainda mais o conforto ao dirigir.

Outro grande destaque da linha 2017 da RAV4 exibida no Salão de São Paulo está nos faróis integrados no para-lama, que passaram a contar com luzes diurnas em LED. Aliás, todas as funções de iluminação do modelo 2017 adotaram tecnologia full-LED.

Em seu interior, a RAV4 2017 ganhou um novo painel de TFT colorido, bem como um novo porta-copos no console central, aumentando ainda mais sua sofisticação e conforto.

A linha 2017 da RAV4 comercializada no Brasil contará apenas com a versão CVT TOP com tração 4×2, motorização Dual VVT-i 2.0L 16V de quatro cilindros e transmissão automática CVT, que simula até sete velocidades no modo manual sequencial. O conjunto mecânico gera potência máxima de 145 cv a 6.200 rpm, com torque máximo de 19,1 kgfm a 3.600 rpm.