Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias

Toyota Corolla Cross

Toyota Corolla Cross. Depois de estudar a produção nacional do C-HR (pequeno demais) e do RAV4 (caro demais, aumentou de preço várias vezes sai por mais de R$ 200 mil; leia aqui a avaliação), a marca decidiu que esse é o carro ideal para brigar com Jeep Compass, Ford Territory, Chevrolet Equinox, Peugeot 3008 e cia. E deve fabricá-lo  no Brasil muito em breve.

Atendendo a crescente demanda de SUVs, o slogan do carro é “”Corolla Meets SUV” (O Corolla encontra o SUV, em tradução livre). A plataforma é a mesma TNGA (GA-C) do sedã, e ele, obviamente, não passa de um SUV do Corolla, ou Corolla SUV.

Corolla Cross

Mecânica

Deste modo, embora na Taillândia haja uma versão aspirada 1.8 de 140 cv, aqui o Toyota Corolla Cross deve ter exatamente as mesmas opções mecânicas do sedã, com opções 2.0 com injeção direta e indireta e 169 cv (g) e 177 cv (e) e 21,4 kgfm a 4.400 rpm ou 1.8 híbrido flex com 123 cv, sempre com câmbio CVT, sendo o do 2.0 com dez marchas simuladas (leia aqui a avaliação das duas versões do sedã).

As medidas externas são 4,46 m de comprimento, 1,825 de largura e 1,620, e a distância entre-eixos é a mesma do sedã: 2,640 m. As rodas são aro 17 ou 18, conforme a versão, e o porta-malas é de 440 litros quando com estepe temporário.

Segundo a marca, “a geometria da suspensão foi otimizada e o uso de buchas grandes e macias garantem que todos os passageiros em todos os assentos desfrutem de uma viagem confortável”. 

+Comparativo: Toyota RAV4 Hybrid x Jeep Compass x Chevrolet Equinox
+Comparativo: Jeep Compass vs. Peugeot 3008, Honda HR-V e VW T-Cross
+Comparativo: Toyota Corolla x Honda Civic x Chevrolet Cruze

Nacional

Estimamos que a produção nacional deva começar já no ano que vem, com preços que devem ficar na mesma faixa dos concorrentes, partindo de R$ 140 mil nas versões 2.0 e chegando à faixa de R$ 180 mil nas versão híbridas topo de linha. Depende de como a marca vai querer rechear o SUV, da capacidade de produção disponível à época, da reação do mercado à pandemia e vários outros fatores.

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool
+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas
+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial
+ Os 20 carros 1.0 mais econômicos do mercado brasileiro
+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar