Tradição com novas fórmulas

(Nota da Redação: Reportagem publicada originalmente na edição de fevereiro da Motor Show, antes do Salão de Genebra)

Em decadência, os segmentos tradicionais tentam resistir à ofensiva dos SUVs com novas receitas para velhos formatos – e ainda conseguem preservar uma participação expressiva nas vendas. Para tornar os “não-SUVs” mais atraentes, os fabricantes usam sua criatividade para criar sedãs-cupês, peruas esportivas… porque uma hora as pessoas vão enjoar dos SUVs, e é preciso seguir criando, não?

PEUGEOT 508 SEDAN E SW

Enquanto a nova geração do 508 Sedan estreia no Salão de Genebra, agora em março, a nova 508 SW aparece no Salão de Paris, só em outubro. A ilustração segue as pistas de nossas fontes, mas o fato é que o carro já está totalmente pronto. O Sedan terá, pela primeira vez, cinco portas – como o Audi A5 Sportback (a do porta-malas acessa a cabine), enquanto a perua apostará na esportividade. A frente proeminente terá LEDS incorporados ao conjunto ótico, como no 3008. O tamanho deve permanecer mais ou menos igual ao do atual, com comprimento em torno de 4,8 m. Os motores serão a gasolina, de 3 e 4 cilindros turbinados, ligados ao novo câmbio ZF de oito marchas. A vinda ao Brasil está em estudo: a marca deve trazer o sedã em 2020.

MERCEDES CLASSE A SEDAN

(Ilustração Marcelo Poblete (Quattroruote))

Para se diferenciar do CLA, o inédito Classe A Sedan apostará na habitabilidade no banco traseiro – maior problema do “cupê de quatro portas” – aprimorada com a carroceria de formas bem mais comportadas. Com 4,6 m de comprimento, deve ser feito no Brasil em 2019 para encarar o Audi A3 Sedan e os sedãs médios tradicionais topo de linha. O sistema multimídia será o mesmo do hatch. Na Europa começa a ser vendido este ano.

AUDI A6 SEDAN E AVANT

A renovação total da gama da Audi continua em 2018 com o lançamento dos novos A6 Sedan e Avant. O primeiro deve ser mostrado já em março, no Salão de Genebra. Construídos sobre a plataforma MLB Evo, devem perder uma centena de quilos em relação aos modelos atuais e adotar o novo sistema elétrico de 48V, já introduzido no A8. Terá muito do A7 Sportback, como os sistemas de auxílio ao motorista e direção semi-autônoma e duas telas touch no painel. Deve ganhar uma versão híbrida plug-in, fazer um downsizing na versão S6 (adotará o V6 biturbo do RS5) e confirmar o V8 para o RS6, que passará de 615 cv. (Leia mais aqui)

KIA CEE’D

(Ilustração Marcelo Poblete (Quattroruote))

Agora, com a maior facilidade das importações, o primo do Hyundai i30 pode enfim vir ao Brasil, fazendo companhia ao compacto Rio (confirmado) e atacando Golf, Focus e cia.

FORD FOCUS

(Ilustração Marcelo Poblete (Quattroruote))

Uma evolução discreta é planejada para o Focus, que permanecerá fiel ao estilo atual, mas adotará detalhes do novo Fiesta (o Europeu). Como o modelo atual, o novo Focus (que estreia junto com as versões Sedan e Wagon) usará a plataforma C global, mas com entre-eixos maior para melhorar o espaço interno. Resta saber se a Ford vai produzi-lo na Argentina ou adotar uma solução “caseira” como com o Fiesta. Nossas fontes indicam que no caso do Focus o consumidor não aceitaria isso, então a produção na Argentina no segundo semestre do ano que vem.

MERCEDES CLASSE C E BMW SÉRIE 3

O Série 3 atual é de 2012, então já está na hora de mudar. Será uma miniatura do Série 5 na tecnologia e no design. Nos motores, o 3 cilindros turbo 1.5 turbo a gasolina deve ganhar espaço, enquanto o 6 cilindros 3.0 fica só para versões esportivas. A maior surpresa será uma versão elétrica. Já o rival Mercedes-Benz Classe C sofre um facelift de meia vida, inspirado no Classe S. O interior deve ter poucas alterações – ainda não vai ganhar telas integradas. Externamente a maior mudança será no conjunto ótico. Ambos serão nacionais ainda no segundo semestre de 2019.

AUDI A1

(Ilustração Marcelo Poblete (Quattroruote))

Nascido com duas portas em 2010 e depois adicionado da versão de quatro portas, o menor dos Audi agora terá só a última versão – chamada de Sportback. Com a nova plataforma – a MQB A0 do Polo – seu comprimento passará a 4,04 m e a distância entre-eixos crescerá de 2,47 para 2,56 m. Assim, ele ganhará habitabilidade sem perder a forma esportiva. Motores 1.0 TFSI, 1.4 TFSI (mais potente que o atual) e 2.0 TFSI com tração Quattro nos esportivos S1 e RS1. Vendas no fim do ano na Europa, e no começo de 2019 no Brasil.

blog comments powered by Disqus