Turbo elétrico: Mercedes-AMG elimina turbo lag com tecnologia da F1

0
395
turbo elétrico

Acabou o turbo lag! A Mercedes-AMG mostrou hoje detalhes do sistema de “turbo elétrico” que desenvolveu para seus modelos esportivos. Segundo a divisão de esportivos da marca, que produz motores artesanalmente, a nova geração dos modelos AMG terá um sistema de turbocompressor elétrico, para aproveitar os gases de escape na alimentação do motor com mais agilidade.

Usando o know-how do automobilismo, que adotou esse sistema, a marca está nos estágios finais de desenvolvimento do turbo elétrico. Desenvolvido em parceria com a Garrett Motion, a tecnologia vem diretamente da Fórmula 1. Um dos carro que deve adotar a tecnologia é o AMG GT.


Ela resolve o conflito de objetivos entre um pequeno turbocompressor de reação rápida, que alcança um desempenho de pico relativamente baixo, e um turbocompressor grande com um  alto desempenho – mas que, por outro lado, sofre do famigerado turbo lag (o retardo de resposta da turbina, quando você pisa e o carro demora a responder, porque a turbina demora a “encher”).

MINI-MOTOR

O destaque do novo sistema de turboalimentação, que chamamos aqui de turbo elétrico, é um motor elétrico bem fino, com apenas uns 4 cm. Ele é integrado diretamente no eixo do compressor, entre a turbina, no lado do escapamento, e o compressor, no lado do ar fresco.

Este motorzinho elétrico é controlado eletronicamente e aciona o compressor antes mesmo de ele receber o fluxo dos gases de escape. A eletrificação do turbocompressor melhora significativamente a resposta imediata a partir da marcha lenta e em toda a faixa de giros do motor, segundo a marca. 

Assim, o turbo lag é eliminado. Como  resultado, o motor de combustão responde ainda mais espontaneamente ao acionamento pedal do acelerador, garantindo mais agilidade. Além disso, a eletrificação do turbocompressor permite um torque maior a baixas rotações, e isso também aumenta otimiza a capacidade de aceleração. 

Mesmo quando o motorista tira o pé do acelerador ou aciona os freios, a tecnologia do turbo elétrico é capaz de manter a pressão o tempo todo, garantindo respostas diretas e contínuas, segundo a AMG.

+Avaliação: Mercedes-AMG GT R é um carro de pista para as ruas
+Avaliação: Mercedes mais barato, Classe A Sedan conquista ao volante

Este turbo elétrico atinge velocidades de até 170.000 rpm, o que permite uma taxa muito alta de fluxo de ar. Ele pode ser operado por meio de um sistema elétrico de 48 volts. O turbocompressor, o motor elétrico e a central eletrônica são conectados ao circuito de refrigeração do motor a combustão para manter a temperatura sempre na faixa ideal.

PALAVRA DO CHEFE

“Definimos claramente nossas metas para um futuro eletrificado. Para alcançá-las, contamos com componentes discretos e altamente inovadores, além de montagens. Com essa mudança, complementamos estrategicamente nossa tecnologia modular e adaptamos-a aos nossos requisitos de desempenho. Em um primeiro passo, isso inclui o turbocompressor eletrificado – um exemplo da transferência da tecnologia da Fórmula 1 para a estrada, algo com o qual levaremos os motores de combustão turbo a um nível de agilidade anteriormente inatingível “, explica Tobias Moers, Presidente do Conselho de Administração da Mercedes-AMG GmbH.