Um bom Jipinho!

Desde 2005 no Brasil, o Hyundai Tucson já é um dos modelos mais vendidos em seu segmento (SUV), perdendo apenas para o Ford Ecosport. Para se ter uma ideia, no ano passado, foram cerca de 20 mil unidades emplacadas. Em 2009, a expectativa é de que o carro coreano chegue à marca de 16 mil unidades vendidas.

Um dos pontos fortes do utilitário é o preço. Hoje, um modelo 2.0 GL 2007 custa R$ 52.984, isso com câmbio manual. Por esse preço, o Tucson oferece itens de série como: ar-condicionado, bancos com ajuste de altura, volante com ajuste de altura e profundidade, entre outros, além da garantia de cinco anos (nesse caso, ainda restam três anos de cobertura para motor e câmbio).

Mas, mesmo sendo um sucesso de vendas, o modelo tem seu lado negativo, a começar pela manutenção. O custo para se trocar uma peça é alto e, as vezes, é preciso esperar até 60 dias para que venha uma encomenda do Exterior.

“É um carro bacana, mas não é fácil achar peças de reposição da parte de funilaria. Às vezes temos que recorrer à Caoa. Dependendo da peça, a própria revenda tem de mandar importar para atender ao pedido”, alerta Mauro Frison, da mecânica Frison Tech. A dificuldade de encontrar peças no mercado paralelo é outro ponto negativo, assim como o preço do seguro.

“Um dos pontos que mais me chateiam é saber que em todas as revisões terei que pagar cerca de R$ 1 mil. Uma pena, já que alguns de seus concorrentes cobram bem menos”, diz Fábio Nunes Pontual. De fato. Enquanto a Ford cobra R$ 509 na revisão dos 40 mil quilômetros do Ecosport e a Mitsubishi pede R$ 582 pelo mesmo serviço, na Hyundai a revisão do Tucson custa R$ 1.200. Em contrapartida, alguns mecânicos, e também outros consumidores ouvidos pela reportagem, afirmaram que o Tucson é, sim, um carro de boa qualidade, que dificilmente apresenta defeitos.

“Sendo bem cuidado e passando pelas revisões, dificilmente apresenta problemas nos primeiros anos de uso”, comenta Renato Pereira, do Centro Automotivo Silcar. “Tenho o carro há três anos e sou fã do modelo, tanto no que diz respeito a design, quanto a desempenho. Mas acho que o consumo fica devendo”, analisa José Augusto Júnior.

Seja para viagens, seja para o uso urbano, o Tucson 2.0 pode ser uma boa escolha. Agora, para quem quer um desempenho melhor, vale a pena gastar um pouco mais e optar pelo modelo top, equipado com motor V6, que sai por cerca de R$ 64.300 e é mais bem equipado.

Motor honesto, boa lista de itens (com destaque para o piloto automático) e conforto a bordo

Cique aqui para ampliar

 

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar



COMPARTILHAR
Notícia anteriorPara pequenas famílias
Próxima notíciaUma vida na fórmula 1