Um caracol em alta velocidade

Theo é um caracol que sonha em ser veloz e, por isso, é ridicularizado pelos colegas. Fã das corridas no circuito de Indianápolis, um dia ele cai dentro do motor de um carro de corrida e sai transformado, extremamente veloz. Rebatizado Turbo, ele muda para a casa de Tito, um vendedor de comida mexicana. Esse é o enredo da animação Turbo, sucesso dos cinemas que originou o game Turbo Fast. E é na própria casa de Tito que se passa o jogo, um treinamento para as disputas em Indianápolis.


Em dez diferentes e divertidos circuitos improvisados no chão e sobre as mesas da casa, em meio a potes de catchup e baldes, as provas são variadas. Há corridas contra outros rivais, provas de slalom, corridas com combustível limitado e disputas contra o relógio. Os comandos podem ser feitos todos na tela ou apenas inclinando o aparelho – e a jogabilidade é muito boa. Rampas, barras de ferro e outros obstáculos permitem manobras radicais. 

Conforme você vai evoluindo no game, ganha tomates que servem de moedas para facilitar as corridas e incrementar seu caracol: é possível melhorar as arrancadas, ganhar tempo, etc. Os mais preguiçosos podem usar dinheiro de verdade para comprar mais tomates (5.000 unidades por R$ 5,14) ou um “dobrador de tomates”, que multiplica por dois o número de tomates ganhos. Apesar de ter gráficos bem feitos, o game, disponível para Android e iOS, requer apenas 90 MB de memória para instalação no smartphone ou no tablet. 

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

COMPARTILHAR
Notícia anteriorLeva toda a família
Próxima notíciaMercado e Serviços