Um carro ligado na tomada

0
319

Acabou a era do Panamera apenas híbrido. A partir de agora, só existirá o híbrido plug-in E-Hybrid, que permite recarregar as baterias na tomada – garantindo uma autonomia de 36 km. Seu consumo homologado na Europa é de 32,3 km/l, e a combinação entre os motores totaliza 60,2 kgfm entre 1.250 e 4.000 rpm e uma potência de 416 cv (333 cv e 44,9 kgfm vêm do 3.0 V6 a gasolina com compressor). O sistema plug-in desse Panamera será usado por outros Porsche e também pelos Bentley. O conjunto do motor elétrico/embreagem (que desacopla o motor a combustão das rodas) será combinado com a transmissão automatizada de dupla embreagem PDK, que substituirá a atual automática de oito marchas com conversor de torque.

O Panamera E-Hybrid tem três modos de funcionamento. Ao lado da alavanca de câmbio, um conjunto de botões permite selecionar o modo de uso: apertando E-charge, desde que se esteja na estrada, o V6 recarrega as baterias em 30 minutos; pressionando o E-power, o Panamera atinge até 135 km/h usando só o motor elétrico; já no modo normal, o carro escolhe automaticamente a operação, atuando na embreagem, na transmissão, no motor V6 e no elétrico trifásico síncrono. E ainda é possível selecionar o modo Sport, quando o motor elétrico trabalha em conjunto com o V6.