Um outro GLK

A briga entre BMW X1, Audi Q3 e Range Rover Evoque irá crescer com a chegada da nova geração do Mercedes GLK, programada para o fim do segundo semestre. MOTOR SHOW foi a única publicação brasileira presente no lançamento em La Clusaz, nos Alpes franceses. “Essa geração ficou mais esportiva. É um veículo todo terreno, mas sem perder a linguagem de design da marca”, explica Hubert Schneider, chefe de desenvolvimento do GLK. O visual ficou jovial e robusto com os novos para-choques, grade dianteira, faróis com LEDs, lanternas e os para-lamas dianteiros alargados para aumentar o caráter de SUV.

Ele vai incomodar os rivais Range Rover Evoque, Audi Q3 e BMW X1

As suspensões do GLK reestilizado ganharam acerto mais firme para garantir estabilidade extra nas curvas. Mas o modelo não perdeu seu potencial off-road

O jipinho de luxo ficou mais do que um rostinho bonito. O facelift foi aliado a melhorias como o novo motor quatro cilindros biturbo de 2,1 litros. Ao dar a partida, é silencioso e tem funcionamento suave – semelhante aos movidos a gasolina. O bom torque em baixas rotações, combinado à transmissão 7G-Tronic Plus de sete marchas, com opção de trocas manuais, faz o GLK andar com agilidade e ainda poupando combustível – foi possível fazer médias de 15 km/l. “Reduzimos 6% no gasto de combustível comparado ao modelo anterior”, explica Schneider. O sistema start/ stop desliga momentaneamente o propulsor durante as breves paradas para evitar desperdício. Outra novidade da gama é o V6 3,5 litros com 306 cv e 37,7 kgfm de torque. Segundo a marca, ainda não estão de finidos quais motores equiparão as versões brasileiras. O conjunto de suspensões ficou dois centímetros mais baixo em relação à geração passada. O acerto firme beneficiou a dirigibilidade e a estabilidade. “No entanto, as unidades para o Brasil serão um centímetro mais altas, por causa das condições do asfalto”, antecipa Schneider.

Agora, não pense que o GLK é feito só para ir ao shopping ou circular por vias pavimentadas. Ele mostrou ser um devorador de lama, cascalho e pedras. Durante nossa avaliação, o SUV provou que tem grande aptidão para o fora de estrada e venceu, sem medo, difíceis obstáculos graças aos bons ângulos de entrada (23º) e de saída (25º). Para quem achar que precisa de mais valentia há um pacote off-road que eleva a sua suspensão em três centímetros e ainda adiciona sistemas eletrônicos que facilitam a vida do motorista nos trajetos mais tortuosos.

Não importa o percurso escolhido, o GLK trata muito bem seus ocupantes. O interior foi renovado, a posição de dirigir é boa, a alavanca de câmbio saiu do assoalho e foi para a coluna de direção, a grafia do painel mudou e as saídas de ar passaram a ser circulares em vez de quadradas. Destaque para o Command Online que permite acessar a internet e faz parte do sistema de navegação com mapas exibidos em 3D.

O GLK também passa a incorporar sistema de assistência dos Classe S e E como o assistente de pontos cegos que impede que o carro saia da faixa, além do pré-safe, que prepara os passageiros em caso de uma colisão iminente. Também foi incorporado um novo pacote chamado Active Parking Assist, que integra pela primeira vez em um Mercedes uma câmera de 360º para ajudar nas balizas e manobras off-road. E, para quem quiser exclusividade, o pacote AMG está disponível. Com tudo isso só nos resta aguardar a chegada do GLK 2013. A concorrência que se cuide!

O interior foi reformulado e recebeu novos materiais. Dependendo da versão, pode vir com acabamento de alumínio ou madeira. Abaixo, novo quadro de instrumentos, o botão de acionamento do pacote off-road e a câmera 360 graus. Os motores, diesel e gasolina, são novos

“PARA SEMPRE JOVEM”

Foi assim que a Mercedes apresentou a nova geração do Classe G. O clássico jipão completou 33 anos. Entre as novidades estão as luzes de iluminação diurna, mudanças nos retrovisores externos e os novos para-choques. Por dentro, como em todo Mercedes, há muito luxo: o sofisticado Command Online permite, inclusive, acesso à internet. Em dispositivos eletrônicos de segurança ele traz o assistente que detecta pontos cegos (Blind Spot), Parktronic e o controle de cruzeiro adaptativo. São duas versões: G63 com motor V8 biturbo 5.5 de 544 cv a 4.000 rpm e 77,4 kgfm entre 2.000 e 5.000 rpm. Já a versão G65 é ainda mais forte. Seu motor V12 6.0 biturbo tem incríveis 612 cv entre 4.300 e 5.600 rpm e brutais 102 kgfm entre 2.300 e 4.300 rpm.

 

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool
+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas
+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial
+ Os 20 carros 1.0 mais econômicos do mercado brasileiro
+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar



COMPARTILHAR
Notícia anteriorConforto acessível
Próxima notíciaAgora no rumo certo