Um tempero esportivo

Roberto Assunção

Citroën C4 Lounge sempre se destacou pela dirigibilidade, pelo conforto e pela ergonomia. Mas outra virtude do sedã, menos destacada, está no motor 1.6 THP (turbo), que agora passa a ser bicombustível. É o primeiro propulsor ex com injeção direta do grupo PSA (Peugeot-Citroën). Mais do que isso, o C4 Lounge é o primeiro sedã médio equipado com tal tecnologia. Nessa con guração, o Citroën passa a ser oferecido em duas versões: Tendance (R$ 78.790, avaliada) e Exclusive (R$ 85.490), ambas com controles eletrônicos de tração e de estabilidade de série.

A base do motor é o 1.6 turbo a gasolina de 165 cv já utilizado anteriormente. Para “beber” etanol, o motor recebeu algumas melhorias, entre elas o tratamento nos componentes para
aguentar a ação corrosiva desse combustível e um novo cabeçote, além de uma bomba de combustível com 200 bar, que varia a pressão conforme a necessidade, reduzindo consumo e emissão de poluentes. A taxa de compressão é de 10,2:1, contra os 10,5:1 anteriores, e o mapa de injeção e as respostas ao acelerador foram remapeados para se adequarem melhor ao gosto dos brasileiros.

O resultado é que o Citroën cou ainda mais agradável de dirigir. O turbo trabalha com 1,2 bar de pressão e a potência é de 173 cv com etanol e 166 cv com gasolina. As respostas são progressivas e ágeis, tornando a dirigibilidade do C4 Lounge divertida. Já a transmissão automática de seis marchas (Aisin) está na terceira geração. Comparada à antecessora, cou menor, mais leve e tem relação 11% alongada – segundo a marca, é 7,5% mais econômica em relação à utilizada pela versão a gasolina. Aliás, pelo computador de bordo, durante nossa avaliação, conseguimos médias urbanas de 8 km/l rodando com etanol. 

As trocas de marchas são suaves, mesmo nos giros mais altos. Além disso, esse câmbio estreou a função RDT (redução de tração), que diminui as vibrações durante a marcha lenta e ainda reduz o consumo de combustível nos congestionamentos. A transmissão ficou devendo apenas as borboletas atrás do volante: as trocas sequenciais são realizadas pela alavanca. Já as suspensões ltram e absorvem bem as irregularidades do piso, contribuindo para o conforto e a ótima dinâmica.

O C4 Lounge não descuida em oferecer uma cabine à altura da sua mecânica. O destaque do interior está nos confortáveis bancos, na boa posição de dirigir e na qualidade dos materiais de acabamento. Pena que a central multimídia não possua uma tela sensível ao toque. 

Com essa nova opção THP ex, o sedã médio ganha uma nova injeção de ânimo para continuar fazendo a alegria dos consumidores. Ele vale o que custa e, acima de tudo, atende àquele público que procura a dirigibilidade aguçada proporcionada pelos motores turbo, mas com a vantagem da escolha do combustível.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel