Vai faltar CR-V nas lojas!


HONDA CR-V AUTOMÁTICO R$ 87.000 (ESTIMADO)

Sucesso entre os americanos há décadas, no Brasil o modismo dos SUVs começou no início dos anos 90, com a chegada de Jeep Grand Cherokee, Nissan Pathfinder e Toyota Hilux SW. Mas, claro, é sempre bom lembrar que nossa primeira SUV foi a Rural Willys, dos anos 50, e que a GM se deu muito bem ao lançar a Blazer em meados dos anos 90.

Hoje o EcoSport é o maior exemplo de que esse tipo de veículo ainda é um grande sucesso entre os consumidores. Para quem acha o modelo da Ford muito simples, o mercado importa modelos para todos os bolsos. Um exemplo de sucesso é o Hyundai Tucson. Em 2007, o SUV de entrada da marca coreana vendeu cerca de 12.000 unidades, uma média próxima aos 1.000 carros/mês. Segredo? Um deles é o preço atraente de cerca de R$ 80.000 (manual) e R$ 85.000 (automático). Um carro mais requintado que o EcoSport, equipado com motor 2.0 16V de 142 cv, que veio sob medida ao encontro dos anseios do consumidor brasileiro.

O motor continua o mesmo 2.0 de 150 cv que equipa o modelo atualmente e oferece bom desempenho aliado a um baixo consumo. Mas, para custar mais barato, o CR-V de entrada não deverá ter tração 4×4, assim como o Tucson

Tamanho sucesso de vendas chamou a atenção da Honda. Depois da boa recepção do consumidor ao novo CR-V em todo o mundo, a marca japonesa resolveu produzir o SUV médio em sua fábrica do México, onde antes era produzido o Accord, para atender à maior demanda exigida pelo mercado norte-americano. Essa decisão acabou por viabilizar uma outra estratégia: comercializar o CR-V ao preço do Tucson, já que os carros mexicanos são isentos do imposto de importação. O CR-V tem motor 2.0 16V de 150 cv e transmissão automática de cinco marchas.

O painel do modelo que deverá ser importado do México (acima) é bem mais simples que o atual. Desaparecem a disqueteira e o volante multifunções

Além da produção mexicana, outras medidas deverão ser tomadas. Hoje o CR-V é importado do Japão bem equipado (som com 6 CDs e comando no volante, teto solar elétrico, rodas de liga, ar-condicionado digital bizone, computador de bordo…) a um preço de R$ 125.000. Agora a Honda deverá importar também uma versão LX, mais simples e 4×2. Nesse caso, teríamos CR-V cerca de 30% mais barato, ou seja um preço aproximado de R$ 87.000 para a versão automática. Não está descartada ainda a comercialização da versão manual de cinco marchas por R$ 83.000.

Esse é o objetivo e deverá ser a estratégia da Honda. Resta saber se a fábrica do México terá capacidade produtiva para atender à demanda do mercado nacional, porque consumidor para esse produto é o que não vai faltar.

COMPARTILHAR
Notícia anteriorMil Milhas
Próxima notíciaFamília feliz