Valor médio da gasolina registra alta após três meses e ultrapassa R$ 7

Na primeira quinzena de março, gasolina registra alta de 1,83%; valor médio no país ficou em R$ 7,006

0
30
gasolina
Foto: Arquivo Agência Brasil/Marcelo Camargo

Após três meses de queda, o preço da gasolina comum fechou a primeira quinzena de março registrando alta de 1,83%. No período, a média nacional chegou a R$ 7,006, enquanto em fevereiro o preço médio foi de R$ 6,880. As informações constam em levantamento exclusivo feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas.

Obtidos por meio do registro das transações realizadas entre os dias 1º e 13 de março com o cartão de abastecimento da ValeCard em mais de 25 mil estabelecimentos credenciados, os dados revelam que o único estado brasileiro a registrar queda na média do preço da gasolina foi Rondônia (-0,13%). Entre os estados que mais subiram, estão Bahia (7,68%), Piauí (5,51%) e Acre (3,16%). Amapá (0,06%) e Rio Grande do Sul (0,70%) foram os estados em que o preço médio teve menor alta.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

+ Gasolina cara? BMW iX5 a hidrogênio está em testes no círculo ártico
+ Etanol e Gasolina mais baratos nos postos brasileiros
+ Bolsonaro deve sancionar projeto de lei que aliviará preço dos combustíveis
+ Gasolina: confira 6 mitos e verdades sobre economia de combustível


Entre as capitais, o valor médio do combustível foi de R$ 6,958. Salvador (R$ 7,394) e Teresina (R$ 7,278) apresentaram os maiores preços nos primeiros 13 dias de março. Já os menores valores médios foram encontrados em Porto Alegre (R$ 6,298) e Cuiabá (R$ 6,430).

Alta da gasolina faz etanol ser vantajoso novamente em SP e outros três Estados 

Com a alta da gasolina, o etanol passou a ser mais vantajoso nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso. O preço médio do etanol no País, na primeira quinzena de março, foi de R$ 4,676. O combustível teve uma queda de 1,20% em relação a fevereiro, quando chegou a R$ 4,733.

Foto: Divulgação

Nos demais estados brasileiros, a gasolina ainda segue sendo mais vantajosa para se abastecer o veículo do que o álcool em quase todos os Estados.
O método utilizado nesta análise, descontando fatores como autonomias individuais de cada veículo, é de que, para compensar completar o tanque com etanol, o valor do litro deve ser inferior a 70% do preço da gasolina.

gasolina
Foto: Divulgação

MAIS NA MOTORSHOW:

+ Abarth chega ao Brasil como marca; Pulse será o primeiro modelo comercializado
+ Caça russo é usado pela primeira vez em combate
+ Carro por assinatura vale a pena? Confira um guia completo com preços, vantagens e desvantagens
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Mitsubishi Pajero completa 40 anos cheio de histórias e curiosidades
+ Comparativo de SUVs: Jeep Compass vs. VW Taos e Toyota Corolla Cross
+ Avaliação: Honda CR-V agrada aos fãs, mas vale a pena?
+ Surgem primeiras imagens do Antonov An-225 destruído
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Mercedes de Hitler é pivô de grande polêmica