Conheça 5 variações do Jeep Willys CJ-5 que nunca tivemos no Brasil

O CJ-5 teve nos Estados Unidos uma produção tão longa quanto no Brasil. Mas que foi marcada por uma variedade bem maior de configurações

0
1862
Jeep CJ-5 Laredo
Jeep CJ-5 Laredo

O Brasil é um dos poucos países onde foi fabricada a variação CJ-5 do Jeep Willys original. Por aqui, o modelo foi produzido entre 1957 e 1982. Período que correu quase em paralelo com os Estados Unidos, onde o mesmo “Jeep Civil” foi montado entre 1954 e 1983.

+ Jeep faz campanha para PCD com descontos de até R$ 25.000 para o Renegade
+ Carros pra casar: Jeep Wrangler Rubicon é o que todo SUV sonha ser
+ Comparativo de SUVs: Jeep Compass vs. VW Taos e Toyota Corolla Cross
+ Interior do novo Jeep Commander é revelado em vídeo


Mas diferente do Jeep CJ-5 brasileiro, que ao longo da sua vida teve como principal mudança a troca do motor seis cilindros Willys pelo quatro cilindros da Ford, nos Estados Unidos o modelo não deixou de evoluir, ganhando opções com motor V8 ou diesel e até configurações de luxo. Confira algumas delas a seguir.

Jeep Diesel

No Brasil, o CJ-5 foi produzido inicialmente com um motor 2.6 a gasolina de seis cilindros e 90 cv, tendo recebido posteriormente o Ford 2.3 OHC de quatro cilindros e 91 cv, o mesmo motor que era usado no Maverick.

Mas nos Estados Unidos, entre 1961 e 1968, o modelo foi oferecido também com o motor Perkins 4.192 diesel, um 3.1 de quatro cilindros usado também em trator e que desenvolvia 63 cv de potência e 193,9 nm de torque a 1.350 rpm.

CJ-5 de luxo

Lançado em 1961, a configuração Tuxedo Park do Jeep CJ-5 tinha como objetivo transformar o modelo 4×4 em um carro mais próximo dos modelos de passeio da época.

Para isso, apostava em para-choques e detalhes de acabamento cromados, calotas integrais, bancos individuais de vinil com várias opções de cores (assim como a capota

CJ-5 V6 “462”

Lançado em 1969, o CJ-5 ‘462’ era uma série especial para o carro equipado com um motor 3.7 V6 de 158 cv. Outro item exclusivo do Willys americano.

Além dos bancos dianteiros individuais, trazia diferencial blocante, santantônio, painel mais completo e calotas integrais.

Renegade original

Antes de ser utilizado pelo SUV compacto da marca, o nome Renegade foi usado pela primeira vez em 1970 e designava uma variação de apelo esportivo do Willys, que combinava elementos do 462 com as faixas no capô e rodas de alumínio de 15″ com pneus faixa branca.

A partir de 1972, o modelo foi equipado com um motor 5.0 V8 de 122 cv, que era combinado ao câmbio manual de três marchas e permitia a CJ-5 acelerar de 0-100 km/h em 12,2 segundos.

CJ-5 Laredo

Em sua fase final nos Estados Unidos, o Jeep CJ-5 Laredo foi produzido entre 1980 e 1983 e apostava (mais uma vez) na estética dos carros de passeio, com para-choque, grade frontal, rodas e retrovisores cromados, além de bancos individuais de encosto alto.

Já o motor podia ser um 2.5 de quatro cilindros e 88 cv, um 4.2 seis cilindros de 112 cv ou o 5.0 V8 de 122 cv. Sempre combinado a um câmbio manual de quatro marchas.

Mais na Motor Show

+ Avaliação: aceleramos o Citroën C4, que virou SUV-cupê e deve ser fabricado no Brasil
+ Elétrico Nissan Leaf irá chegar a 44 concessionárias em plano de expansão
+ Leilão da frota da Ford traz EcoSport ‘0km’ e F-250 com 1.800 km
+ Diesel sobe de preço e atinge patamar mais alto no ano, aponta pesquisa
+ Ford cria ‘perfume de gasolina’ para donos de carros elétricos
+ Pesquisa aponta os carros antigos europeus mais famosos no Instagram