Velozes e hi-tech

Velozes e hi-tech. É exatamente dessa forma que podemos definir os carros que disputam em 2014 o Campeonato Mundial de Endurance, organizado pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo). Os protótipos da categoria principal, chamada de LMP1, são verdadeiros laboratórios ambulantes, onde se aliam o alto desempenho, a tecnologia do mínimo consumo e a velocidade. Só para que se tenha uma ideia, na prova de abertura do campeonato, no circuito inglês de Silverstone, os carros da categoria principal chegaram a ser de 3 a 4 km/h mais rápidos do que os mais velozes Fórmula 1 na reta principal do circuito inglês. Uma prova irrefutável do aprimoramento técnico desses carros fantásticos. Na categoria principal, a briga está entre o Toyota TS040 Hybrid, o Audi R18 e-tron Quattro e o Porsche 919 Hybrid. A Nissan prepara seus carros nessa categoria para 2015. Além dos protótipos, que também possuem uma segunda categoria e utilizam motores Nissan e Honda, há também os carros da categoria GT. Nessa divisão entram Aston Martin Vantage, Corvette ZR1 C7, Ferrari 458 e Porsche 911 RSR. Todos juntos, reunidos em oito etapas que compõem o campeonato mundial, todas com duração de seis horas, exceção feita à Le Mans, cuja tradicional prova dura 24 horas. Além de velozes, as máquinas têm o desa o de serem resistentes e rápidas e com alta tecnologia.  Falta alguma coisa? Sim: este ano há um rigoroso controle sobre a quantidade de energia consumida por cada um dos carros da categoria principal em kJoule/ hora, independentemente do combustível e da motorização que utilizam. 

Cada fabricante escolheu um motor e um combustível que consideram oferecer a máxima performance com o menor gasto de combustível. Enquanto a Audi optou por um motor V6 turbodiesel, a Toyota cou com um grande V8 a gasolina e a Porsche corre com um compacto V4 turbo a gasolina.O objetivo das três marcas é consumir menos energia por hora.O desa o de engenharia é tremendo. Nessa busca em obter o menor consumo energético por hora, os três fabricantes partiram para modelos híbridos, carros que utilizam um misto de motores a combustão e elétricos, e vence aquele que anda mais rápido, gastando menos combustível. Esse é o regulamento inédito da categoria principal. Por isso, a tecnologia desses protótipos chega a ser ainda mais avançada do que aquela encontrada na Fórmula 1, mas nem por isso as corridas são menos disputadas, pois a busca da economia não tira o brilho da competição. No dia 30 de novembro poderemos ver essas máquinas de perto na prova Le Mans 6 horas de São Paulo. A disputa ocorrerá em Interlagos, duas semanas após a Fórmula 1, e encerrará o FIA WEC (Word Endurance Championship) de 2014. Uma festa imperdível para quem curte competições internacionais. Nas próximas edições, MOTOR SHOW publicará mais reportagens sobre a corrida de São Paulo.

 

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga


COMPARTILHAR
Notícia anteriorSonho ou realidade?
Próxima notíciaClássicos de arrancada