Versão brasileira


Kawasaki Z1000 sugerido / a partir de R$ 47.940

A Kawasaki Z1000 é uma moto que impõe respeito por onde passa. Quando seu motorzão com quatro cilindros em linha e 1.043 cm³ despeja todos os seus 138 cv de potência, gera um ronco grave pelas duas saídas duplas de escape que parece sair de um instrumento musical. Obviamente, um som mais apreciado pelos fãs de motos do que pelas pessoas ao redor – mas que certamente faz com que a moto se torne o centro das atenções. Chamar a atenção, aliás, parece ser a especialidade e o objetivo de seu design agressivo e robusto, com linhas que seguem em direção ao para-lama dianteiro.

No primeiro contato com a Z1000, o que mais me chamou a atenção, além do desenho, foi seu tanque que, apesar de grande, possibilita um encaixe perfeito para as pernas (a a faz parecer uma street fighter). Já o guidão, mais largo que o normal, proporciona uma pilotagem bem agradável e ágil. O resultado é uma moto agradável de ser pilotada com conforto e leveza. Colobora para isso sua excelente distribuição de peso. Fica difícil acreditar que a moto tem consideráveis 218 quilos.

O equilíbrio é tanto que, mesmo se tratando de uma moto de grande cilindrada, não é cansativa. Seu banco fica próximo do solo – são 815 mm de altura – facilitando as paradas quando há necessidade de apoiar os dois pés no chão. Na estrada, como não tem muita carenagem e deixa o piloto mais exposto ao vento, ela tende a sofrer uma considerável perda aerodinâmica. Mas nada que altere de maneira exagerada a performance.

Para gerenciar toda sua potência, a Z1000 dispõe de um câmbio de seis velocidades. E como a moto tem excelentes 11,2 kgfm de torque, não há necessidade de trocas de marcha constantes. Mas basta uma reduzida de marcha e uma volta a mais no cabo do acelerador para se ter a sensação de ser empurrado para trás como se estivesse em um verdadeiro carro de corrida.

A suspensão traseira, posicionada acima da balança, tem opção de regulagem para adequar o seu comportamento ao que o piloto deseja. A lanterna transparente com LEDs

O ângulo do painel de instrumentos, ao lado, pode ser ajustado em três posicões diferentes por meio de um botão

Com a chegada da linha 2011, a Kawasaki deu início à produção da Z1000 e de mais outros oito modelos – dos 18 que fazem parte da linha de produtos oferecidos pela marca no Brasil – em sua fábrica localizada em Manaus (AM). O modelo nacionalizado mantém o mesmo motor que era usado na versão importada. O que muda são apenas as opções de cor, pois o modelo nacional é disponibilizado apenas nas cores verde e preta.

Com a nacionalização, embora a marca tenha inexplicavelmente decidido não baixar os preços, imagina-se que vá ao menos melhorar o atendimento pós-venda e aprimorar os treinamentos dos funcionários de sua rede. A Z1000 sem ABS custa a partir de R$ 47.940. Com ABS, o seu preço começa em R$ 50.990.

COMPARTILHAR
Notícia anteriorO espaço que sua família merece
Próxima notíciaMotor News