Versão urbana, câmbio automático

Quando lançado, no ano passado, o Aircross se mostrou superior aos concorrentes: moderno, bem-acabado e com dirigibilidade acima da média do segmento. As vendas cresceram rapidamente, fazendo jus à sua superioridade. Agora chegou a versão urbana. Esteticamente, os carros são semelhantes – só os agregados plásticos da versão aventureira e estepe na traseira desapareceram. A placa continua deslocada, mas o resultado final ficou harmônico.

O interior, escurecido na linha 2012, merecia mais sofisticação, e o câmbio automático não é dos melhores

Equipado com o bom motor 1.6 de 113 cv (etanol), o desempenho do C3 Picasso deixa a desejar. Não tanto por culpa do propulsor, mas do câmbio de quatro marchas com gerenciamento eletrônico pouco eficiente. Ele tenta se adaptar ao estilo de condução do motorista e acaba, na verdade, atrasando as passagens. O deslizamento do conversor de torque (alterado nesse modelo) continua maior que o esperado. Deixa as trocas lentas e ruidosas, desperdiça torque e eleva o gasto com combustível. Durante nossa avaliação, ele ficou na casa dos 5 km/l na cidade, quando abastecido com etanol.

No comportamento dinâmico, é tão adequado quanto o Aircross. Aliás, até um pouco melhor: a distância do solo foi reduzida e a suspensão retrabalhada. Mesmo sendo alto, não aderna demais e faz curvas precisas, auxiliado pelo bom sistema de direção, apesar de um tanto leve.

Internamente, há espaço de sobra para a cabeça e as pernas dos passageiros, mas apenas quatro adultos têm conforto absoluto. A posição de dirigir é adequada e os comandos estão à mão, mas os botões do ar-condicionado poderiam ficar iluminados quando não estão em uso, o que facilitaria sua localização. O modelo não é luxuoso, mas é bem-acabado. Airbags de série seriam bem-vindos.

Resumo

• BOA DINÂMICA

• DESIGN MODERNO

• CONSUMO ALTO

• CÂMBIO AUTOMÁTICO

Como produto, ele é melhor que o Aircross. A diminuição do vão livre e o menor peso final (sem inúteis parafernálias off-road) resultaram em um conjunto mais equilibrado. Mas é mais interessante com câmbio manual. Mesmo assim, automático, ele custa a partir de R$ 53.900 (GLX avaliado), R$ 890 a menos que o Livina 1.8 e R$ 12 mil a menos que Kia Soul. Tentador?

Concorrentes

NISSAN LIVINA AUT. R$ 54.790

KIA SOUL AUT. R$ 65.900

C3 Picasso GLX Aut

MOTOR quatro cilindros em linha, 1,6 litro, 16 V

TRANSMISSÃO automática, quatro marchas, tração dianteira DIMENSÕES comp.: 4,09 m – larg.:1,72 m – alt.: 1,63 m

ENTRE-EIXOS 2,540 m

PORTA-MALAS 403 litros

PNEUS 195/55 R16

PESO 1.382 kg

• GASOLINA

POTÊNCIA 113 cv a 5.800

TORQUE 14,5 kgfm a 4.000

VELOCIDADE MÁXIMA não disponível 0 – 100 km/h não disponível

CONSUMO não disponível

CONSUMO REAL não disponível

• ETANOL

POTÊNCIA 110 cv de 5.800 rpm

TORQUE 15,8 kgfm a 4.500 rpm

VELOCIDADE MÁXIMA não disponível 0 – 100 km/h não disponível

CONSUMO não disponível

CONSUMO REAL não disponível

COMPARTILHAR
Notícia anteriorC3 Picasso o Aircross urbano
Próxima notíciaBeleza americana