Vida além do futebol

Se você gosta de automobilismo, mas passa suas horas vagas no campeonato de futebol do clube porque não tem grana para bancar um esporte a motor, o kart pode ser uma excelente opção para melhorar sua qualidade de vida. Não se trata apenas de uma brincadeira, estamos falando de competição de verdade, estruturada, com regulamento, premiação… E gastando pouco mais de R$ 100 por etapa.

O maior e mais estruturado campeonato amador é o da Amika (Associação dos Amigos do Kart Amador). Com cerca de 400 associados, em 2004, ela entrou para o livro dos recordes como a maior associação de kart amador do Brasil. O valor da inscrição é R$ 80 para os campeonatos realizados durante a semana e de R$ 100 para os de nal de semana. Depois, o participante só paga por etapa o valor do aluguel do kartódromo da Granja Viana (R$ 100), onde acontecem todas as corridas, e uma mensalidade de cerca de R$ 20.


Acima, o briefing do Festival Brasileiro, que foi disputado em dois dias e contou com a participação de 258 pilotos de nove Estados. Abaixo, o pódio com direito a troféus e fotos para o site

A associação oferece premiação para os campeões de cada categoria, troféus para os seis primeiros colocados em cada prova, site com todos os resultados e fotos, e uma carteirinha, que garante desconto em 12 estabelecimentos, de lojas de artigos esportivos a escolas de pilotagem.

São oito campeonatos anuais que se diferenciam pelo per l dos pilotos e pelo dia de sua realização. Há até uma categoria feminina. Para incentivar as meninas, elas não pagam a mensalidade, só o aluguel da pista, e ainda com um belo desconto. Tudo sai por R$ 60 por etapa. Além disso, a Amika promove alguns torneios como o Festival Brasileiro de Kart Amador. Em 2009 participaram 258 pilotos (de nove Estados) que passaram a ser federados, graças ao apoio da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), que o cializou o evento pela primeira vez.

A ideia de montar a associação surgiu em 2001. O empresário Miguel Cappuccio costumava se reunir com amigos para correr de kart. Aproveitando a pro ssão de webdesigner, ele propôs aos colegas criar uma competição com site e tudo mais. Os frutos da nova empreitada apareceram logo no primeiro ano.

A estreia foi no início de 2002 com 23 pilotos no grid, e já no nal do ano eram 44 competidores. Depois disso, a associação não parou de crescer. “Nunca imaginei que um dia a Amika fosse ter a importância que tem hoje”, confessa o organizador. “No Festival Brasileiro de 2009, não fomos atrás da CBA, ela que nos procurou e acabou ajudando muito”, conta Cappuccio. Durante a competição, ele chegou a se emocionar com a proporção do evento. “Na hora da execução do Hino Nacional eu estava com meu lho recémnascido no colo. Ao ver todo aquele pessoal cantando quei realmente muito emocionado”, relembra.

Por enquanto, as competições da Amika são realizadas apenas em São Paulo, mas a organização já teve diversas propostas para criar campeonatos em outros Estados. Porém as condições estão sendo estudadas. Caso não seja de São Paulo, e tenha se interessado nesse tipo de campeonato, procure uma associação semelhante em seu Estado. Muitas delas até disputam o Festival Brasileiro da Amika.

Outro objetivo da associação é estender suas atividades para o automobilismo, mas ainda não foi encontrado nada em conta que valha uma atenção maior. Mais informações podem ser obtidas no site www.amika.com.br

 

SHARE
Artigo anteriorMercado
Próximo artigoProblemas no Fox