Voltz e iFood lançam moto elétrica para entregadores por R$ 10 mil

A autonomia da motocicleta com duas baterias é de até 180 quilômetros

0
5
Foto: Divulgação

A Voltz e o iFood lançaram uma motocicleta elétrica voltada para entregadores do Brasil, chamada de EVS Work iFood. De acordo com as empresas, são gastos R$ 0,06 por km rodado.

Por meio desse projeto, o preço do modelo será de R$ 9.990.90 – ao invés de R$ 11.990.90 – e os condutores terão acesso a condições especiais na assinatura do sistema de troca de baterias.

Outro destaque é que o BV oferece um subsídio de R$ 2 mil para as 300 primeiras motos que forem financiadas – mediante aprovação de crédito e usuário.


Foto: Divulgação

+ Voltz lança triciclo elétrico voltado a entregas; conheça o Miles
+ Voltz exibe nova fábrica de motocicletas elétricas em Manaus; assista
+ Shineray prepara bike elétrica para concorrer com a Mobylette

As novas motos elétricas EVS Work iFood podem funcionar com o sistema de trocas de baterias, distribuídos em postos Ipiranga da cidade de São Paulo.

O projeto está sendo implementado de forma piloto em São Paulo e, nessa primeira fase, serão instaladas 100 estações de troca rápida de bateria em bairros como Lapa, República, Consolação, Pinheiros, Jardins, Paulista, Aclimação, Moema, Itaim Bibi, entre outros.

Nesse conceito, o usuário não tem a posse da bateria, ele a usa como serviço (Battery as a Service) em uma rede de estações de troca rápida.

Atualmente, a Ipiranga já tem 33 estações de troca em 19 postos na capital paulista.

Foto: Divulgação

Economia

Segundo divulgado pelo iFood, após a realização de testes na cidade de São Paulo com 30 entregadores da plataforma, foi verificado que a troca de um modal a combustão por um elétrico gera uma redução real de custos para a realização das entregas.

Por exemplo, um entregador que percorre 3.000 km por mês tem custo mensal em torno de R$ 610 de combustível (considerando o litro a R$ 7,10).

Com a moto elétrica, esse custo vira um valor fixo, levando em conta o sistema de troca de bateria desenvolvido nesse projeto, gerando uma economia de mais de 60% para o entregador somente em combustível.

Considerando ainda a manutenção do veículo, o valor mensal de gastos com a moto chega a cair, em média, 70%.

Sistema de baterias compartilhadas

Foto: Divulgação

O projeto conta com um sistema compartilhado de baterias. Elas estarão disponíveis com planos de assinatura que variam de R$ 129,00 por mês, para quem roda até 2 mil km, a R$ 319,00 para quilometragem e trocas ilimitadas.

Vale ressaltar que a moto também vem com um carregador de bateria em que é possível recarregar em qualquer tomada.

A autonomia da motocicleta com duas baterias é de 100 até 180 quilômetros. Ela chega a 85km/h.

Vale destacar que para conduzir a EVS Work iFood é necessário ter CNH categoria A.

Assista abaixo ao vídeo de divulgação:

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ Leilão de carros clássicos tem Opala, Fusca e Saveiro Summer
+ Carro ‘mais rápido do mundo’ bate recorde e beira os 500 km/h; assista
+ Com só 100 unidades, Mercedes-Benz é colocado à venda
+ Comparativo de Carros Elétricos: Peugeot e-208 GT vs. Mini Cooper SE vs. Fiat 500e vs. Renault Zoe
+ Nova CNH começa a valer a partir de junho; confira o que mudou
+ Licenciamento de veículos: confira o calendário e como pagar em SP
+ Imposto de Renda 2022: veja como declarar seu carro ou moto
+ Carro por assinatura vale a pena? Confira um guia completo com preços, vantagens e desvantagens
+ Nova CNH começa a valer a partir de junho; confira o que mudou
+ Veja qual é o significado dos códigos de erro nos painéis dos Chevrolet