Volvo XC40 conquista pela tecnologia

Avaliei o recém-lançado XC40, na versão intermediária Momentum. E gostei muito do carro

17979
Lucca Rasera Mendonça

Estive na Suécia em quatro oportunidades, sendo que três a convite da Volvo. Estou falando de meados dos anos 1990 e início dos anos 2000. Tive a oportunidade de conhecer muito sobre a marca sueca e sobre a preocupação primeira da marca com o quesito segurança. Os gringos suecos não brincam em serviço quando o assunto é segurança veicular. Pude ver ao vivo e em cores uma boa parte da tecnologia que eles desenvolveram desde o início dos anos 60 até hoje. Sem dúvida, eles são respeitadíssimos mundialmente pelos principais e mais sérios fabricantes conhecidos. E, acreditem, uma boa parte da tecnologia de segurança veicular adotada hoje quase que mundialmente, teve seus estudos iniciados lá na Suécia, pelos técnicos da Volvo.

Hoje, a Volvo deixou de ser uma marca única e estritamente sueca para se transformar em um fabricante internacional de veículos. Inicialmente, a Ford adquiriu o controle acionário da Volvo e, posteriormente, esse controle acionário foi repassado para a chinesa Geely, que entrou em um segmento que ela levaria décadas para chegar se fosse com seu próprio desenvolvimento. O fato é que, hoje, a Volvo também possui fábricas na Bélgica e na China, onde produz veículos com a mesma qualidade daqueles que antes eram fabricados exclusivamente na Suécia. Até seus modernos motores superalimentados com turbocompressor são produzidos em fábricas suecas e chinesas. É a internacionalização da Volvo.

Avaliei o recém-lançado Volvo XC40, na versão intermediária Momentum. Do mesmo porte do Jeep Compass, atual líder no segmento de SUVs, o XC40 é a mais nova aposta da Volvo no mercado nacional. Tem como principais concorrentes, os Alemães BMW X1, Audi Q3 e Mercedes-Benz GLA. Todos osso duro de roer pela qualidade dos produtos oferecidos ao consumidor. Mas não é que o XC40 caiu nas graças do público? Só na pré-venda, foram comercializados aproximadamente 1.000 das 2.000 unidades que a Volvo pretende vender durante todo esse ano. Eu acho que não vai ter XC40 para todos os interessados até o final do ano…

Gostei muito do carro. O seu motor 2.0 turbo produz saudáveis 255cv com um torque máximo de 35,7 kgfm, esse último momento de força do torque máximo começa em 1.500 rpm e vai estável até as 4.800 rpm. Essa característica do motor garante uma dirigibilidade impecável. E dirigir esse Volvo fica ainda mais agradável quando o desempenho desse ótimo motor se une ao excelente câmbio automático de 8 marchas. Você dirige o XC40 como se estivesse sentado em um tapete mágico, com silêncio absoluto e uma suspensão que produz um rodar de fazer inveja a muito sedan de luxo. E como segurança é a marca registrada da Volvo, freios e direção tem um comportamento que beiram a perfeição.

No visual, o SUV sueco dá mostras claras de sua internacionalização. Agradável, bonito, imponente e atraente são todos adjetivos que cabem muito bem ao XC40. As rodas diamantadas de liga-leve de 19” completam o design elegante e esportivo. A pintura em dois tons (capota branca e carroceria azul), dão leveza e graça ao design. O interior, bem refinado, tem couro preto nos bancos, laterais de porta e painel. Detalhes em alumínio no painel e portas dão um contraste com o couro preto, tornando o interior requintado e agradável. Com 2,70m de distância entre-eixos, o espaço interno é suficiente para transportar confortavelmente quatro pessoas. Os 460 litros do porta-malas dão conta do recado para a bagagem desses passageiros.

Seu sistema multimídia sensus de 9”, que comanda também o sistema de ventilação e ar-condicionado, apesar de bastante completo, é complicado de mexer e pouco intuitivo. O quadro de instrumentos é digital, com tela TFT de 12,3”. Além de trazer menos configurações e funções que o Active Info Display da Volkswagen e Virtual Cockpit da Audi, o painel digital do XC40 também não é de fácil operação. Por recomendação da própria Volvo, o comprador do XC40 tem que assistir um curso de aproximadamente duas horas antes de sair com o carro da concessionária, para poder familiarizar-se com todos os comandos da multimídia e painel digital. Um dos principais destaques do modelo é o sistema semiautônomo Pilot Assist, que traz as funções City Safety, que pára ou desacelera o carro automaticamente quando os sensores detectam algum obstáculo a frente. Esse sistema é ativado em casos de obstáculos parados, como pedestres ou árvores, ou em movimento, como bicicletas ou carros em baixa velocidade. Além do City Safety, o Pilot Assist possui também um assistente de pista, que corrige a trajetória do carro quando os sensores detectam que o carro está saindo da estrada ou da faixa de rodagem.

De série, o XC40 Momentum vem com ar-condicionado dual zone, seletor de modos de condução (Comfort, Dynamic, Eco, Off-Road e Individual), carregamento de celular por indução, banco do motorista com ajustes elétricos, 6 airbags, alerta de colisão frontal, faróis full-LED, freio de estacionamento elétrico e Volvo On Call, um serviço de segurança, monitoramento e conveniência 24 horas do veículo que pode ser acessado por um aplicativo de celular ou uma central de atendimento exclusiva. O único opcional dessa versão é a ativação do sistema semiautônomo Pilot Assist, que custa R$5.000.

O XC40 é oferecido, atualmente, em duas versões: Momentum, por R$194.950 e R-Design, por R$214.950. A partir de julho, uma terceira versão, a T4, será oferecida por, aproximadamente, R$175 mil. O motor e câmbio das três versões é o mesmo, a única diferença fica por conta da configuração eletrônica do módulo do propulsor da futura versão de entrada T4, que desenvolverá 190cv e 30,6mkgf de torque máximo.

Não deixe de ler também o meu blog Carros e Causos no site AutoPapo