VW admite que 11 milhões de carros têm software para fraudar testes

0
1013
Mais de 11 milhões de veículos foram afetados em todo o mundo (Foto: Volkswagen)

O número de automóveis do Grupo VW equipados com o software para burlar as leis antipoluição é muito maior que os 482 mil carros anunciados em denúncia da EPA, a agência de proteção ambiental dos EUA. Em comunicado divulgado pelo fabricante nesta terça-feira (22), a empresa informou que cerca de 11 milhões de veículos vendidos em todo o mundo tem o sistema instalado no módulo de controle eletrônico do propulsor.

O problema afeta os motores diesel da família EA 189. Ainda de acordo com o comunicado, a empresa vai alocar 6,5 bilhões de euros (cerca de R$ 29 bilhões) para o reparo dos veículos.


O software funciona alterando os parâmetros do motor todas as vezes que se detecta que o veículo estava ligado a uma bancada de testes. Com isso, os propulsores diesel daquela família são mais poluentes do que dizem os números oficiais. Nos Estados Unidos, a multa para o grupo VW pode chegar a US$ 18 bilhões.

Com o escândalo, o atual CEO da Volkswagen, Martin Winterkorn, deve deixar o cargo. Segundo o jornal alemão Tagesspiegel, Winterkorn deverá ser substituído por Matthias Muller, atualmente no comando da Porsche.