VW Nivus chega (quase) exatamente como adiantamos há dois anos

Antecipado em um furo mundial da MOTOR SHOW, o VW Nivus é o primeiro SUV cupê na faixa abaixo dos R$ 100 mil. Ele chega este mês para reforçar a linha, posicionado entre o Polo e o T-Cross

VW Nivus preços e equipamentos
A dianteira não é o ângulo mais inovador do Nivus: pelo contrário, é o mais parecido com o do Polo.

O VW Nivus não é surpresa para quem é leitor fiel da MOTOR SHOW. Ainda em maio de 2018, há pouco mais de dois anos, nossa fonte revelou: um novo Volkswagen estava em desenvolvimento, e ia surpreender todo mundo.

Confesso que, a princípio, foi até difícil acreditar. Mas, seguindo as informações de nosso informante, que já havia revelado que o novo Gol tinha virado Polo e teria uma versão sedã chamada Virtus – outro furo mundial (leia aqui) da MOTOR SHOW –, chegamos às ilustrações que você revê aqui, na capa e na matéria da época (leia aqui a publicação original). Considerando tamanha antecedência, até que chegamos bem perto, não?

Assim como o Honda WR-V preencheu o “vazio” entre o Fit e HR-V, o Nivus chega para preencher o espaço na linha Volks entre o Polo e o T-Cross. São carros para quem quer um “SUV”, mas não pode ou não quer pagar tão caro. Mais ou menos como se fosse o antigo CrossFox, ou um CrossPolo… Só que a modificação em relação ao modelo do qual derivam agora foi bem maior, no caso deste Volkswagen (leia mais a respeito aqui).

O QUE MUDA E O QUE NÃO MUDA

O Nivus mantém a mecânica “200 TSI” – 1.0 turbo de até 128 cv e 20,4 kgfm com câmbio automático de seis marchas – e também a plataforma MQB e a distância entre-eixos do Polo.

Mas, no design, não se limita a trocar grade, faróis, para-choques e lanternas, como no caso do Honda. Justamente para ser mais diferente – e, claro, para ser um “legítimo” SUV-cupê –, da coluna B (entre os bancos dianteiros e os traseiros) para trás –,
o teto ganha uma linha descendente, como a de um cupê. Com um resultado muito feliz, vale dizer. Seria um alternativa não apenas mais barata ao T-Cross, mas também mais “jovem e estilosa”.

Nivus
Na lateral, fica evidente a influência dos cupês na linha do teto descendente. A cintura é alta como nos SUVs

ESTREIA MUNDIAL

A pandemia de Covid-19 atrasou e complicou o lançamento do VW Nivus. Destinado também aos mercados europeus, onde chega apenas no ano que vem, o modelo teve sua estreia mundial realizada “virtualmente”, em uma live no último dia 28/5.

A apresentação revelou o design e a cabine do novo carro, mas não seus preços, versões e lista completa de equipamentos. A marca também não nos deu, ainda, a possibilidade de guiar o carro. Pudemos apenas fazer nossas fotos.

O QUE ACERTAMOS E O QUE ERRAMOS

Do que foi revelado até agora, a maior surpresa – algo que não previmos há dois anos – foi a adoção de uma central multimídia exclusiva, desenvolvida aqui no Brasil, chamada VW Play. Ela tem uma bela tela de 10 polegadas (mesma medida do painel de instrumentos digital, que é igual ao do T-Cross e do Polo nas versões mais caras, e estará ao menos na versão topo de linha do Nivus). É um jeito de “afastá-lo” do Polo, assim como a adoção do volante do Golf.

Outras diferenças em relação às nossas previsões está na distância entre-eixos: o Nivus tem os mesmos 2,566 m do Polo, e não os 2,651 de Virtus/T-Cross. Ou seja, o espaço para quem viaja no banco traseiro deste crossover é menor que se vê no SUV e no sedã. Por outro lado, por causa da forma, o comprimento é maior que o do T-Cross (se não, o teto ficaria baixo atrás).

São 4,266 de comprimento no SUV cupê, ante 4,199 do SUV e 4,05 do Polo. Isso garante ao Nivus um porta-malas de 415 litros, contra 373 do T-Cross (que pode aumentar para 420, mas alterando a inclinação do assento, o que torna inviável viajar com conforto ali).

Apliques pretos na caixa de roda fazem parte da “mágica” de transformar hatch em SUV. Na traseira, lanternas “conectadas” como no T-Cross
SÓ AUTOMÁTICO?

Ao volante, o VW Nivus deve ficar entre Polo e T-Cross 1.0, por ter a mecânica deles, mas a dinâmica deve ser mais próxima da do SUV, pelo que imaginamos. Isso significa 0-100 km/h em pouco mais de 10 segundos e velocidade máxima de 190 km/h.

Pena que, ao menos a princípio, não haverá versão manual – nossa fonte havia falado em uma versão 170 TSI, com o motor do Up TSI (até 105 cv) e câmbio manual de seis marchas. Quem sabe ela aparece depois (esta mecânica também estaria, com câmbio automático, em uma versão PCD, empobrecida para chegar a R$ 70 mil).

Para diferenciar o Nivus do Polo, há o volante do Golf e uma nova central multimídia com tela de dez polegadas, HD interno e vários apps. O painel digital vem de série na versão Highline. O acabamento é bem simples, como no Polo

EM BUSCA DA LIDERANÇA

O VW Nivus é o terceiro SUV lançado recentemente pela marca. Depois do novo Tiguan e do T-Cross, ele chega para ajudar a dar volume nas vendas da Volks, que já vêm em tendência de alta. Pode ser o que faltava para a Volkswagen ultrapassar a Chevrolet e assumir a liderança de vendas do mercado brasileiro (leia mais a respeito aqui).

Ou não. Porque, de certo modo, o Nivus pode acabar “roubando” parte dos clientes do Polo e do T-Cross, em vez de somar à marca. E a Chevrolet tem o novo Tracker, agora nacional e muito melhor que antes (além de ter renovado a família Onix do qual deriva). Assim, pode ser que o Nivus não baste para atingir o resultado – e somente com a chegada do rival do Compass, o “Tarek”, isso de fato aconteça (leia aqui).

Agora, é esperar pelo test-drive para se o Nivus consegue se diferenciar da sua família ao volante, e as versões, preços e equipamentos. Entre estes últimos, a marca já faz propaganda do piloto automático adaptativo e do ACC, que ele terá – mas devem ser opcionais e levar o preço a mais de R$ 100 mil. Os preços “básicos” devem ser R$ 85 mil
na versão de entrada, R$ 90 mil na Comfortline e R$ 100 mil na Highline (sem opcionais).

O porta-malas com ótima capacidade, graças ao balanço traseiro generoso. Os bancos são os mesmos do resto da família, mas o espaço traseiro não é tão amplo quando no Virtus ou no T-Cross, que têm entre-eixos estendido

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga