VW admite que Amarok foi vendida no Brasil com software que frauda testes

Carros afetados são do ano/modelo 2011 e 2012 (Foto: Volkswagen)

A Volkswagen revelou nesta quinta-feira (21) que 17.057 unidades da picape média Amarok, ano/modelo 2011 e 2012, foram vendidas no Brasil com o software capaz de burlar as normas antipoluição. O motor do utilitário fabricado na Argentina, um 2.0 diesel de quatro cilindros, também pertence à família EA189, alvo do escândalo na Europa e nos Estados Unidos.

Em nota, o fabricante informa que ainda está investigando a influência do software nos resultados de emissões dos veículos vendidos no Brasil. Uma atualização do módulo de controle eletrônico do motor está em desenvolvimento e deve estar pronta no 1º trimestre de 2016.

Quando a atualização estiver disponível, a Volkswagen deverá informar por carta os veículos afetados para que compareçam às concessionárias para a atualização gratuita do sistema.

Cerca de 11 milhões de veículos do Grupo VW em todo o mundo foram equipados com o software capaz de burlar os controles de emissões de poluentes. A fraude, inclusive, resultou na renúncia do presidente mundial do grupo, Martin Winterkorn.

Confira abaixo a numeração de chassi dos veículos afetados:

Ano/modelo 2011: BA000257 até BA000338 e B8000200 até B8082605

Ano/modelo 2012: CA001950 até CA026145