VW retira comercial do Golf acusada de racismo

VW retirou comercial do novo Golf acusado de rasimo
VW retirou comercial do novo Golf acusado de rasimo

A Volkswagen retirou de seu perfil oficial no Instagram um comercial do novo Golf, cujo vídeo foi imediatamente acusado de racismo. A empresa pediu desculpas e se disse horrorizada com o vídeo, e imediamente retirou o conteúdo de circulação.

O comercial do Golf acusado de racismo é um vídeo de poucos segundos em que a mão de uma pessoa branca empurra para fora do quadro um negro que passava em frente ao carro. Ele então é jogado para dentro de um estabelecimento que está no mesmo quadro: o “Petit Colon” Café, que pode ser traduzido como Pequeno Colono.

+ Conheça o novo Golf GTI (ainda) mais esportivo
+ Segredo: a VW Golf Variant que dificilmente teremos
+ O Volkswagen Golf 4×4 que você nunca conheceu

De acordo com o jornal britânico The Guardian, Juergen Stackmann, diretor de vendas e marketing da montadora, e Elke Heitmueller, chefe do departamento de diversidade, pediram desculpas pelo vídeo.

“Nós entendemos a indignação do público com esse vídeo. Porque nós também estamos horrorizados. Esse comercial é uma insulto a todas as conquistas dos movimentos de liberdades civis. É um insulto a qualquer pessoa decente.”

Outro caso
Essa não é a primeira vez que a Volkswagen é acusada de racismo por um de seus comerciais. Em 2013, um comercial do New Beetle também causou polêmica. O vídeo foi exibido no intervalo do Super Bowl, a final do campeonato de futebol americano.

Fundada por ordem de Adolf Hitler na Alemanha nazista, a Volkswagen (ou carro do povo, como pode ser traduzido seu nome) fez uso de trabalho forçado durante a Segunda Guerra Mundial.