VW Virtus, Fiat Cronos e Toyota Yaris Ativ: todos os detalhes dos sedãs para 2018

O mercado de sedãs vai esquentar no próximo ano. E os concorrentes de Honda City e Chevrolet Cobalt não são nada fracos

28621

Os sinais de enfraquecimento da crise que assolou o País nos últimos três anos fazem com que a indústria automobilística aqui instalada se anime. No segmento dos sedãs, o consumidor pode esperar nos próximos 12 meses uma nova leva de três volumes, maiores que os compactos, porém menores que os médios. E eles já têm nome: VW Virtus, Fiat Cronos e Toyota Yaris Ativ.

Por ordem de chegada, a Volkswagen lança em janeiro o Virtus, um moderno sedan que, ao menos teoricamente, deverá ser aquele com melhor espaço interno. Logo em seguida, no final de fevereiro, a Fiat apresentará o Cronos, exatamente nos moldes do sedã da Volkswagen. Por final, a Toyota lançará o Yaris Ativ, no segundo semestre de 2018.

VW VIRTUS

Com a famosa e modular plataforma MQB, podemos dizer que o Virtus é, a grosso modo, o sedã do novo Polo. Seu porta-malas deverá ter aproximadamente 500 litros, cerca de 200 litros a mais que no hatch. Graças à flexibilidade permitida pela nova plataforma, o Virtus terá uma distância entre-eixos 5 cm maior, beneficiando o espaço interno do novo carro. Essa é a grande vantagem da utilização da tal plataforma MQB, que permite que os técnicos trabalhem alterando distância entre-eixos e bitola de acordo com as necessidades do veículo.

A versão de entrada do Virtus, batizada de Virtus 1.6, terá o motor 1.6 16V de 117 cv (etanol) e torque máximo de 16,5 kgfm (etanol). Essa versão de entrada, assim como no Polo, terá transmissão manual de cinco marchas e, de série, virá bem equipado, com computador de bordo, direção elétrica, airbags laterais, ar-condicionado, rádio com CD Player, travas e vidros elétricos nas quatro portas e Isofix. O Virtus terá ainda mais duas versões, batizadas de Comfortline e Highline, ambas com motor três cilindros turbo, com injeção direta, que produz 128 cv (etanol) e torque máximo de 20,4 kgfm (etanol). Essas versões mais luxuosas serão oferecidas apenas com câmbio automático de seis marchas. Os preços do novo Virtus irão variar de, aproximadamente, R$ 60 mil (versão 1.6), R$70 mil (Comfortline) e R$75 mil (Highline).

FIAT CRONOS

O segundo novo sedã a chegar será o da Fiat. O novo Cronos estará disponível nas concessionárias a partir do início de março. Ele é a variação sedã do Argo. Como a plataforma da Fiat não permite a flexibilidade da MQB da VW, o novo Cronos nasce exatamente com a mesma distância entre-eixos do hatch (2,52 m), contra os mais de 2,60 m do Virtus. O porta-malas do sedã, que é a grande diferença em relação ao hatch, é, segundo fontes da própria montadora, de cerca de 550 litros (300 litros no Argo). Um excelente diferencial para quem precisa carregar bagagens.

Por isso, o Cronos nasce com praticamente o mesmo espaço interno do Argo, que, segundo técnicos da Fiat consultados, é mais do que suficientes para a proposta do carro. Na mecânica, o Cronos de entrada, chamado de Drive, terá o motor 1.3 Firefly de 109 cv e 14,2 kgfm (ambos com etanol), virá com câmbio manual de cinco marchas e, opcionalmente, será oferecido o automatizado GSR. Essa versão deverá custar cerca de R$ 58 mil. Desde a versão Drive, o modelo contará com ar-condicionado, direção elétrica, travas e vidros dianteiros elétricos, central multimídia, start-stop e computador de bordo.

Além da Drive, o Cronos terá uma versão chamada Precision, essa equipada com o motor 1.8 E.Torq de 139 cv e torque máximo de 19,3 kgfm (etanol). Essa versão terá câmbio manual de cinco marchas e, opcionalmente, poderá ser adquirida com câmbio automático de seis marchas. Essa versão Precision, com câmbio manual, deverá custar cerca de R$ 67 mil e virá bem recheado de equipamentos de série. Com câmbio automático, chegará por cerca de R$ 73 mil.

TOYOTA YARIS ATIV

Quem está otimista com relação às vendas de sua nova família Yaris é a Toyota. Tanto que ampliou a capacidade produtiva de sua fábrica de motores em mais de 66 mil unidades/ano, passando de 108 para 174 mil motores/ano. Talvez, a confiança seja tão grande na nova família Yaris que a Toyota já sonha com o sucesso de vendas de cerca de 60 mil carros/ano, entre a versão hatch e a versão sedan, chamada de Ativ.

Inicialmente, a exemplo do que fez a Volks e a Fiat, a Toyota lançará no segundo semestre de 2018 a versão hatch do Yaris, e, logo em seguida, o sedan Ativ. O carro é produzido no México, em sua geração anterior, e na Tailândia, em uma geração mais atual, lançada recentemente. O modelo nacional será semelhante ao tailandês, mas com uma diferença fundamental: enquanto o nosso modelo utilizará a plataforma do Etios, o Yaris da Tailândia é montado sobre a plataforma modular TNGA, que será utilizada na próxima geração do Corolla.

O Yaris brasileiro terá a mesma distância entre-eixos tanto no modelo hatch quanto no sedan (2,55m), ao contrário do que acontece no tailandês. O porta-malas deverá ser o menor das três novidades: cerca de 480 litros. Na motorização, o Yaris Ativ deverá ter o motor 1.5 de 107 cv e 14,4 kgfm de torque (etanol), na versão de entrada, e um motor 1.8 VVT-i (o mesmo do atual Corolla GLi), que produz 144 cv e 18,6 kgfm de torque máximo (etanol) nas versões mais caras. Na transmissão, câmbio manual de cinco marchas ou, como opcional, um automático CVT, tanto pras versões 1.5 quanto para as 1.8. Como equipamentos de série: direção elétrica, ar-condicionado, vidros e travas elétricas, rádio e computador de bordo. Airbags laterais talvez equipem o Yaris como equipamento de série, já que o tailandês pode oferecer até sete bolsas infláveis (e ainda estamos a um ano do lançamento do carro). O sedã do Yaris deverá custar, em sua versão de entrada com motor 1.5, cerca de R$ 62 mil. A versão topo de linha, com motor 1.8 e câmbio CVT, poderá alcançar os R$80 mil.

Como se viu, o mercado vai esquentar em 2018. Chevrolet Cobalt e Honda City — atualmente os únicos modelos com propostas semelhantes no mercado brasileiro — não vão mais nadar de braçada como vinha acontecendo. O segmento vai crescer e vários candidatos já estão postulando vagas nos primeiros postos de vendas.

blog comments powered by Disqus