WEC terá etapa no Brasil em 2019

Prova do Campeonato Mundial de Endurance estará de volta a Interlagos na próxima temporada

2607

Ótima notícia para os fãs brasileiros de automobilismo: o WEC (World Endurance Championship da FIA) vai voltar a ter uma etapa em Interlagos a partir da próxima temporada (2019/2020)! Apesar do anúncio oficial, a data da corrida ainda não está definida – poderá ser entre o fim de 2019 e o início de 2020, dependendo da disponibilidade do autódromo e da estratégia dos organizadores.

Para quem não conhece, o Mundial de Endurance é disputado por carros divididos em quatro categorias (LMP1, LMP2, LMGTE Pro e LMGTE Am), sendo que as duas primeiras reúnem os protótipos e as outras duas os carros produzidos em série. Todas as provas são de longa duração e duram, no mínimo, seis horas – com até três pilotos se revezando ao volante. A partir deste ano, o campeonato será disputado ao longo de dois anos e a edição 2018/2019 começa em maio, com as 6 Horas de Spa-Francorchamps e a presença de seis pilotos brasileiros (veja quadro), além do bicampeão mundial de F1 Fernando Alonso.

A categoria principal (LMP1) é destinada a protótipos projetados especificamente para competições de longa duração que podem ter propulsão híbrida (Toyota) ou convencional. A FIA criou um regulamento para nivelar o desempenho dos bólidos, mas o time japonês é considerado favorito, até por seu grande investimento. A Toyota possui dois carros inscritos no campeonato – um deles com Fernando Alonso entre os pilotos – e poderá ter mais um nas 24 Horas de Le Mans.

A LMP2 também é disputada por protótipos, mas as equipes só podem escolher entre quatro fornecedores de chassis: Oreca, Riley Multimatic, Ligier e Dallara. Essa medida tem como objetivo proporcionar uma competição mais equilibrada e com custos menores. Pelo mesmo motivo, existe apenas um motor disponível para todos os carros, o Gibson V8 com eletrônica Cosworth, capaz de entregar cerca de 600 cv.

Tendo Fernando Alonso (foto) como destaque, a Toyota (foto em destaque) é a única montadora presente na categoria LMP1. Carros como Ford GT e Porsche GT3 também dão brilho às corridas da WEC

Na LMGTE Pro, o destaque são os automóveis produzidos em série e homologados para a disputa, conduzidos por pilotos mais experientes. Depois da LMP1, é a categoria que mais chama a atenção do público, pois é nela que as montadoras travam as grandes batalhas. Aston Martin, BMW, Ford, Ferrari e Porsche já estão confirmadas para a temporada 2018/2019.

Já na LMGTE Am, os modelos são os mesmos da categoria Pro, mas conduzidos por pilotos menos experientes. É nessa categoria que podem ser vistos os chamados gentleman drivers – geralmente endinheirados que não teriam condições técnicas de integrar uma equipe da classe Pro. Mas, de vez em quando, também aparecem pilotos talentosos que não conseguiram vaga em times mais qualificados.

Vale lembrar que Interlagos já recebeu o Mundial de Endurance entre 2012 e 2014, e, embora as corridas tenham sido bem sucedidas, problemas com a organização resultaram na suspensão da etapa. Por isso, os novos organizadores da prova (que tem Bruno Senna, atual campeão da categoria LMP2, como embaixador oficial) fizeram questão de garantir que haverá ingressos com preços acessíveis para garantir o que eles definem como “experiência para a família” e mesmo que o autódromo seja privatizado, a corrida está garantida por três anos a partir da primeira edição.